Tamanho do texto

Atacante do Paris St-Germain se irrita com comparações entre o futebol masculino e feminino na Suécia

Zlatan Ibrahimovic é, indiscutivelmente, um dos maiores craques do futebol mundial na atualidade. O mesmo, porém, não pode ser dito quando o atacante é analisado fora das quatro linhas. Após dizer que a Copa do Mundo não será a mesma sem a sua presença, o atacante voltou a criar polêmica, mas, desta vez, por causa de um assunto mais sério.

Ibrahimovic cumprimenta Lucas após assistência para um de seus gols contra o Nice
Benoit Tessier/Reuters
Ibrahimovic cumprimenta Lucas após assistência para um de seus gols contra o Nice

Questionado sobre o pequeno entrevero envolvendo a Federação Sueca de Futebol, que optou por não presentear a meia There Sjogran com um valioso carro por quebrar o recorde de 187 aparições pela seleção, o jogador não se controlou. Tudo isto, porque o jornalista que fez a pergunta lembrou que a associação agiu diferente quando o meia Anders Svensson atingiu a marca de Thomas Ravelli, com 143 tentos internacionais, dando-lhe um automóvel de luxo.

"Com todo o respeito pelo que as meninas fizeram, e fizeram fantasticamente bem, você não pode comparar o futebol masculino com o feminino. Desista, não é sequer engraçado. Na Europa eles me comparam a Messi e Cristiano Ronaldo. Quando eu venho para cá (Suécia) me comparam a uma jogadora do sexo feminino. Com todo o respeito pelas mulheres, elas deveriam ser recompensadas em relação ao que geram financeiramente", declarou.

Em entrevista ao jornal Expressen , Ibrahimovic ainda se exaltou ao lembrar que já foi questionado se Lotta Schelin (atacante da seleção sueca) havia sido melhor do que ele na temporada. "Eu fui perguntado pela mídia sueca durante o verão quem havia sido melhor: eu ou Lotta Schelin. ‘Você está brincando comigo, certo?’, respondi. Quando eu quebrei todos esses recordes, essas marcas sobre gols na seleção, a quem eu devo me comparar? A quem tinha o recorde antes ou às mulheres?", decretou Ibra, que mostrou, novamente, não ter papas na língua.