Tamanho do texto

Apesar de fiasco no Mundial, clube teve melhor ano de sua história e contratação de técnico bicampeão continental é esperança para poder voltar ao Marrocos no ano que vem

Reconquistar Libertadores é chance para voltar ao Marrocos e apagar fiasco do Mundial
Andres Stapff/Reuters
Reconquistar Libertadores é chance para voltar ao Marrocos e apagar fiasco do Mundial

O ano do título mais importante da história acabou em um dos maiores fiascos para o Atlético-MG . E reconquistar a América por uma chance de voltar ao Marrocos e apagar a derrota para o Raja Casablanca na semifinal do Mundial de Clubes se tornou o maior objetivo da equipe em 2014. A receita: manutenção da base campeã da Libertadores neste ano e a contratação de um técnico bicampeão continental.

Acha que o Atlético-MG tem condições de ser bi da Libertadores? Comente

Como Cuca aceitou proposta do chinês Shandong Luneng, o Atlético-MG será comandado na próxima temporada por Paulo Autuori. O planejamento, de acordo com o presidente Alexandre Kalil, já estava traçado e o time viajou para o Mundial já com o novo treinador acertado.

A aposta é na experiência de bicampeão da Libertadores que Autuori tem. Mas o técnico irá lutar contra sua má fase particular. Desde 2005, quando foi campeão do mundo com o São Paulo, Autuori não fica um ano inteiro à frente de um clube brasileiro. Por outro lado, costuma se dar bem quando assume um time com a base já pronta, caso do Atlético-MG atual.

Mercado da bola: veja o entra e sai de atleta e os boatos que envolvem seu clube

No entanto, 2013, que ainda teve o bicampeonato mineiro, foi tão bom para os atleticanos que mesmo uma falha na missão Libertadores não poderia ser encarada como tragédia. Isso porque até o próprio torcedor sabe que o ano que está acabando foi melhor que o esperado.

Prioridades

Assim como em 2013, o foco total do Atlético-MG no primeiro semestre estará na Libertadores. O clube está no Grupo 4 ao lado de Nacional, do Paraguai, Zamora, da Venezuela, e quem avançar do duelo entre o mexicano Morelia e o colombiano Santa Fé. Pesa a favor aqui novamente o fato de Autuori ser um técnico que gosta de torneios com formato de mata-mata. Mesmo com a derrota no Mundial, Kalil já colocou seu clube como favorito ao título.

Leia também: Minas Gerais termina temporada de 2013 com saldo positivo

Mas o Campeonato Mineiro, com menos datas que os demais estaduais, pode não ser totalmente desprezado. O time, atual bicampeão, busca um tri que não vem desde o início da década de 1980. Na época, a equipe foi hexa de forma consecutiva entre 1978 e 1983.

Já Brasileirão e Copa do Brasil ganharão atenção proporcional ao resultado atleticano na Libertadores. Se conseguir o bi continental, a tendência é que o clube transforme novamente essas duas competições em treinos de luxo. Se não, a equipe, ao contrário do que fez em 2013, terá que entrar para brigar pelos títulos.

Elenco

A manutenção da base campeã da Libertadores e que disputou o Mundial é a receita para o Atlético-MG. Se Cuca não pôde ficar, que pelo menos os atletas continuem no time. Assim, para Autuori, renovar com Ronaldinho é prioridade total. O craque é sondado pelo Besiktas, da Turquia, mas sua permanência é tida como certa.

Além disso, a equipe já sabe que poderá contar com o volante Fillipe Souto e o atacante André, que retornam de empréstimo. A melhor notícia, porém, é que apenas um dos 11 titulares no Marrocos pode sair. Trata-se do lateral direito Marcos Rocha, que, multado por indisciplina durante a derrota para o Raja Casablanca, afirmou que pretende jogar no futebol europeu .

Dos demais atletas, apenas o lateral esquerdo Junior Cesar, o meia Neto Berola e o atacante Alecsandro correm o risco de sair. E o time ainda negocia as possíveis chegadas dos volantes David, do Goiás, e Willians, do Inter.