Tamanho do texto

Atacante do Al-Gharafa quer voltar para o Brasil em 2014

Nenê defende o Al-Gharafa do Catar
Divulgação
Nenê defende o Al-Gharafa do Catar

Há mais de dez anos longe do futebol brasileiro - desde que deixou o Santos, em 2003 -, o atacante Nenê, atualmente no Al-Gharafa, do Catar, admitiu o desejo de voltar ao Brasil quando seu contrato se encerrar, daqui a um ano e meio.

De férias, o jogador participou do Futebol Solidário, jogo beneficente organizado pelo volante Marcos Assunção em Caieiras, no último sábado.

"Estou há muito tempo fora. Os meus filhos já estão reclamando, porque eles estão morando há algum tempo aqui no Brasil", declarou o atacante de 32 anos.

Mercado da bola: veja as transferências que movimentam o futebol brasileiro

Ao anunciar sua saída do francês Paris Saint-Germain, seu antigo clube, no fim de 2012, Nenê despertou o interesse de Santos, Botafogo e Flamengo, e só não voltou ao Brasil porque foi seduzido pela alta proposta salarial recebida do Catar.

"Fiquei muito feliz com o interesse dos clubes (brasileiros). Quase acertei com o Santos. Demorei um mês para decidir (o futuro). Estava querendo vir, mas acabei decidindo ir para lá (Catar)", afirmou.

Pouco lembrado como potencial reforço para algum time brasileiro nesta janela de transferências, Nenê diz que uma saída do Al-Gharafa neste momento é complicada.

"Estamos no meio do campeonato lá. Acho difícil o presidente me liberar. Mas na próxima (janela), a gente pode pensar", completou.