Tamanho do texto

"Ganhar a Libertadores não é para qualquer um, é o maior título de todos os campeonatos", disse o zagueiro

Uma das contratações mais caras do Cruzeiro , o zagueiro Dedé chegou ao clube com o status de ídolo, e após início discreto, termina 2013 em alta, pensando inclusive em estar na Copa do Mundo para defender o Brasil. O atleta já tem algumas convocações depois de se transferir para o time mineiro e garante que o foco é total para não ficar de fora da convocação de Felipão.

Leia mais: Futebol mineiro termina o ano de 2013 com saldo positivo

"É o meu principal objetivo, estou muito concentrado e focado para isso. Vou trabalhar com a ajuda dos meus companheiros, que me dão muito apoio e força para estar lá", disse Dedé, em entrevista à Rádio Itatiaia .

Dedé entende que para ser lembrado na seleção brasileira vai precisar jogar bem no Cruzeiro, de preferência ajudando a conquistar o tricampeonato da Libertadores. "Acho que a gente tem que viver isso dentro do clube, porque ganhar a Libertadores não é para qualquer um, é o maior título que temos em todos os campeonatos", afirmou.

Em 2014 a tendência é o técnico Marcelo Oliveira manter a defesa celeste com Dedé e Bruno Rodrigo, que renovou contrato com o Cruzeiro. "O entrosamento é muito bom, e o Cruzeiro deve manter a base de 2013, isso com certeza ajuda a deixar a equipe ainda mais forte para seguir brigando por títulos", concluiu.