Tamanho do texto

Antes suplente na Copinha, Gabriel Dias ganhou confiança do novo treinador e lidera grupo na decisão deste sábado

Zagueiro Gabriel Dias, da equipe sub 20 do Palmeiras
Divulgação
Zagueiro Gabriel Dias, da equipe sub 20 do Palmeiras

Do banco de reservas para vestir a braçadeira de capitão. Assim pode ser resumida a temporada do zagueiro Gabriel Dias, da equipe sub 20 do Palmeiras. Depois de iniciar o ano entre os suplentes na Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro, ele ganhou a confiança do treinador Diogo Giacomini para liderar o time que joga a final do Campeonato Brasileiro da categoria neste sábado. Inspirado em Henrique, o defensor terá a missão de decidir o título contra o Internacional, às 19h30 (de Brasília), no estádio Passo D’Areia, em Porto Alegre (RS)

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Natural de Francisco Morato, município de São Paulo, Gabriel foi um dos principais responsáveis por levar o Palmeiras à final do torneio organizado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). De cabeça, ele marcou o gol de empate contra o Grêmio e levou a partida para os pênaltis, além de salvar ao menos duas bolas que pareciam ter destino certo.

"Fico muito feliz. É lógico que tudo isso (boa fase) foi com o fruto do meu trabalho, com minha determinação de querer estar bem. Fico feliz pelo professor Diogo ter me dado oportunidade e hoje sou capitão da equipe. É uma motivação para mim ser capitão de uma equipe tão grande como o Palmeiras. É um sonho realizado", declarou Dias em entrevista ao iG Esporte .

O jovem de 19 anos ainda revelou se espelhar no zagueiro Henrique. Com duas passagens pelo Palmeiras, o ídolo contabiliza 158 jogos e 14 gols com a camisa do clube, tornando assim sinônimo de liderança durante as conquistas da Copa do Brasil, em 2012, e da Série B do Campeonato Brasileiro, neste ano.

"Como capitão, o meu dever é sempre ajudar a minha equipe. Eu acho que estou fazendo isso bem e me espelho no Henrique como capitão. Ele é um cara focado, tranquilo e está sempre querendo o bem do grupo. Eu me espelho nele para que eu possa levar isso também dentro de campo para os meus companheiros".

Dias ganhou destaque durante a disputa da Copinha deste ano, depois de assumir a posição de Luiz Gustavo na partida contra o Cruzeiro pelas quartas de final da competição. A equipe acabou eliminada pelo Santos na semifinal. Depois, disputou o Campeonato Paulista e Copa do Brasil, no entanto, não conseguiu chegar à final de nenhuma competição. Apesar disso, ele considera o ano positivo.

Agora, Gabriel Dias, que se emocionou na última quinta-feira e comemorou cantando o hino no vestiário da equipe, quer sentir a mesma sensação novamente.

"Não tem explicação aquele momento (da comemoração). Foram lágrimas de alegria, de coisas que passamos o ano inteiro. Foi muito espontâneo até porque a gente veio de um momento difícil na competição, por quase ter pedido a classificação na primeira fase. Foi um momento único ali no vestiário, com os meninos emocionados com a vitória. Contra o Internacional, temos de fazer a mesma coisa, ir com a determinação, raça e buscar os gols para que possamos ser campeões e levar o título para São Paulo para todos os palmeirenses", encerrou.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.