Tamanho do texto

Três membros da Mancha Alviverde são suspeitos de formação de quadrilha ou bando. Polícia apreendeu objetos e simulacros de arma de fogo

Torcedores entraram em conflito com policiais no ano passado, em Araraquara
Gazeta Press
Torcedores entraram em conflito com policiais no ano passado, em Araraquara

Três membros da maior torcida organizada do Palmeiras , a Mancha Alviverde, tiveram nesta terça-feira a prisão provisória decretada pela Justiça de São Paulo. Eles são suspeitos de formação de quadrilha ou bando, lesão corporal dolosa e provocação de tumulto durante o jogo contra o Botafogo, no dia 4 de novembro do ano passado, em Araraquara.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Maxsuel Santana Pereira, Mauricio de Oliveira Sobral e Rafael Clini Diana - este último lutador de Muay Thai - foram reconhecidos por fotografias e vídeos. A Polícia Civil da Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) é a responsável pela investigação há mais de um ano.

Trecho da súmula em que o árbitro relata a confusão promovida pelos palmeirenses
Reprodução/Site da CBF
Trecho da súmula em que o árbitro relata a confusão promovida pelos palmeirenses


De acordo com a informações da Segurança Pública de São Paulo, o trio faz parte da linha de frente de briga entre torcidas e são amigos da diretoria da Mancha Alviverde. Procurado pelo iG Esporte , o presidente Marcos Ferreira afirmou que "a Mancha não falará sobre o assunto".

Durante a investigação foram expedidos e cumpridos pela polícia mandados de buscas domiciliares e apreensão de roupas e objetos com símbolos da organizada, luva de boxe, simulacros de arma e duas CPUs de computadores.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.