Tamanho do texto

Um dos heróis da conquista da Libertadores, goleiro do Atlético-MG lembra de como Rogério Ceni e Cássio foram decisivos em edições passadas do Mundial

Victor, goleiro do Atlético-MG
Flickr/Atltético-MG
Victor, goleiro do Atlético-MG

O Atlético-MG ainda precisa passar pela semifinal para ter a possibilidade de duelar contra o poderoso Bayern de Munique, mas os jogadores não conseguem parar de pensar no possível confronto. O goleiro Victor sabe que vai precisar trabalhar muito caso enfrente os alemães, mas garante que enfrentou desafios semelhantes.

"Para o goleiro, às vezes é ruim jogar partidas em que a bola chega pouco e que, quando chega, o cara acaba acertando um chute na gaveta. Contra ataques poderosos, você participa mais ativamente, o nível de concentração é maior. Mas não é nada que me assuste, já passei por esse tipo de situação, jogando contra ataques poderosos, e fiz grandes atuações", declarou.

Um dos heróis da conquista da Libertadores, Victor espera repetir as boas atuações no Mundial de Clubes. O atleta lembra que goleiros como Rogério Ceni e Cássio foram decisivos em favor de São Paulo e Corinthians, e agora o jogador quer assumir o papel de protagonista para ajudar o Atlético-MG a conquistar o maior título de sua história.

"O Cássio e o Rogério foram fundamentais nestas conquistas e sabemos da dificuldade que é disputar um Mundial, é a nata do futebol. As atuações deles, assim como a do Clemer contra o Barcelona, têm de ser vistas com bons olhos. Mas o mais importante de tudo é fazer a melhor preparação possível para ter uma grande atuação neste Mundial", disse.

*Com Gazeta

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.