Tamanho do texto

Ídolo do clube sempre conversa com o sobrinho Gustavo Vieira para saber quais os jogadores que o São Paulo tem interesse e dá palpite sobre o atleta

Raí quer sempre saber antes quais serão os reforços do São Paulo
DJALMA VASSÃO / Gazeta Press
Raí quer sempre saber antes quais serão os reforços do São Paulo

Entre as qualidades citadas pelo São Paulo no anúncio de Gustavo Vieira como gerente executivo de futebol do São Paulo, em julho, estava o fato dele ser sobrinho de Raí, ídolo da torcida. Aposentado dos gramados e já mais distante do clube, o tio o procura sempre à espera de novidades, na condição de torcedor.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"Eu procuro passar o que eu conheço, minha experiência. Mas ele tem o estilo dele. E ele já conhecia bem o clube; internamente, talvez melhor do que eu, hoje em dia. Ele é jovem ainda, mas tem bagagem e muito a oferecer, com sua competência e inteligência", diz o ex-atacante.

Desde que deixou de oferecer assessoria jurídica para se tornar gestor do futebol são-paulino, Gustavo participou de três contratações: o zagueiro Roger Carvalho, o atacante Welliton e o lateral-direito Luis Ricardo. Agora, entre uma temporada e outra, o volume de negociações é muito maior. E Raí, privilegiado pela proximidade familiar, tenta se inteirar em primeira mão.

"Obviamente, eu não participo das decisões, mas a gente sempre troca ideias dos jogadores que estão aí e dos que estão por vir. Porque eu sou torcedor e quero saber (risos). Se puder dar mina opinião, eu dou, mas a decisão é interna, dos dirigentes que estão ali no momento", conta.

O ataque, setor em que o tio fez muito sucesso com a camisa tricolor - ganhou títulos como Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores e Mundial -, é a principal preocupação da comissão técnica de Muricy Ramalho e, por consequência, da diretoria.

Sem vaga na próxima Libertadores, porém, o clube tem enfrentado dificuldade para se reforçar. A justificativa de Muricy, no entanto, é a de que a campanha sofrível nesta temporada, na qual o São Paulo apenas lutou para se salvar do rebaixamento à segunda divisão, atrasou o planejamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.