Tamanho do texto

Novo diretor de futebol do clube não cita nomes, mas trabalha na contratação de novo técnico

William Machado é diretor de futebol do Bahia
Divulgação/EC Bahia
William Machado é diretor de futebol do Bahia

Após assumir o cargo de diretor de futebol do Bahia , o ex-zagueiro William Machado iniciou seu planejamento com a prioridade da contratação de um técnico com perfil moderno. Em sua apresentação ele pregou um critério seletivo maior no momento das contratações. Na visão do novo dirigente, o Bahia não pode simplesmente se orgulhar por evitar um descenso.

Deixe seu comentário para esta notícia

"Não fechamos com nenhum técnico. Estamos analisando muito o mercado. Estamos sendo criteriosos para diminuir ao máximo a possibilidade de erro. A gente quer um treinador de perfil moderno. Não precisa ser novo, mas precisa ter uma visão moderna de futebol e caber no nosso orçamento", disse William.

Dentre os nomes mais cotados para assumir o clube baiano, estão o de Marquinhos Santos, ex-técnico do Coritiba, e Guto Ferreira, atual comandante da Portuguesa. Porém, quando questionado sobre tais rumores, William se reservou e ainda refutou a possibilidade de ter Paulo Autuori, que conquistou o Mundial de Clubes com o São Paulo, em 2005.

"Temos por princípio não externar os nomes. Achamos prudente não expor a negociação para não chamar a atenção dos adversários que também estão procurando técnico. O Autuori foi outro nome ventilado pela imprensa. É um excelente profissional, mas hoje, dentro do orçamento, acho que não teríamos condições de contratá-lo", sintetizou.

Adiante, o dirigente fez questão de expor o cuidado necessário antes de realizar uma contratação, deixando claro que procura atletas comprometidos com o clube: "Precisamos ter um critério maior quanto às contratações. Obviamente vamos errar em algumas. O ser humano não é infalível. Mas o Bahia não pode ser a última opção de um jogador. O Bahia tem que ser a opção que o jogador tem o prazer de defender e que saiba a responsabilidade que é vestir a camisa. Esse é o perfil que vamos buscar para melhorar a performance do clube, que não pode se contentar em ficar comemorando não ser rebaixado".

Por fim, "Capita" externou que a vinda de atletas que não deram certos em outros clubes não está fora de cogitação: "A gente não vê a contratação de um jogador que não deu certo em um clube e pode dar certo no Bahia como refugo. Teremos atletas que não foram bem em um clube aqui no Tricolor, onde podem se tornar ídolos", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.