Tamanho do texto

Revés na Argentina impediu que time de Campinas levasse 1º título de elite na sua história

Torcedor incentiva a Ponte Preta em Buenos Aires
Eduardo Di Baia/AP
Torcedor incentiva a Ponte Preta em Buenos Aires

Cada partida disputada na Copa Sul-Americana entrava para a história da Ponte Preta . O primeiro jogo em competições internacionais, a primeira vitória, as primeiras oitavas de final, as primeiras semis, até que veio a inesperada chance de quebrar um grande tabu, de 113 anos: conquistar o primeiro título de elite. Mas o objetivo não foi atingido, o que comoveu os jogadores ponte-pretanos.

Deixe seu comentário para esta notícia

"Não sei o que falar. É um momento de tristeza. Foi legal o que a gente fez, mas o sonho que a gente tinha traçado desde o começo escapou. Fico triste ainda mais por nossa torcida que apoiou o tempo todo", lamentou Diego Sacoman.

Ponte perde na Argentina, Lanús fica com título e Botafogo vai à Libertadores

Ferrugem, eleito o melhor jogador da Ponte Preta pela organização, salientou a luta do time em todo o tempo, mas acabou repetindo o discurso de seu companheiro, pedindo desculpas.

Jorginho compara derrota da Ponte à eliminação do Brasil na Copa de 1990

"Fico triste por não ter conquistado o titulo, por não poder dar essa alegria para torcida. O clube tem 113 anos sem um título de expressão. Era nosso foco, mas infelizmente não conseguimos. Nossas desculpas, não deixamos de lutar, foi a todo momento, mas infelizmente não conseguimos", arrematou.

Fellipe Bastos reconhece superioridade do Lanús
A Ponte Preta chegou muito perto de conquistar o primeiro título de seus 113 anos de história, mas acabou derrotada pelo Lanús nesta quarta-feira por 2 a 0, ficando com o vice-campeonato da Copa Sul-Americana.

Della Volpe vê planejamento atrasado, mas diz que tentará manter elenco

Fellipe Bastos, autor do gol do empate no jogo de ida, no Pacaembu, e um dos destaques do time durante toda a competição, admitiu a superioridade dos argentinos no jogo desta noite.

"A equipe do Lanús foi melhor no primeiro tempo, fez dois gols. Principalmente o gol no finalzinho atrapalhou muito a gente pra voltar do intervalo. Não tem desculpa, eles foram melhores e mereceram", declarou o meio-campista.

O técnico Jorginho, já na entrevista coletiva, fez coro ao seu jogador e ressaltou o bom posicionamento da equipe do Lanús e o mérito em ter superado adversários tradicionais, como River Plate e Libertad.

"É uma grande equipe. Mereceu o título, pois passou por grandes times argentinos e do Paraguai. Acho que o Vélez é até mais forte, mas o Lanús foi mais organizado. Parabéns aos irmãos Schelotto (Guillermo e Gustavo). Fizeram um grande trabalho", completou.

Lanús comemora título. Veja como foi a festa dos argentinos: