Tamanho do texto

Zagueiro do Corinthians e membro do Bom Senso FC diz que Brasileirão pode perder autenticidade e critica confederação por não discutir pautas levantadas pelo grupo

O zagueiro Paulo André disse que Bom Senso FC não foi atendido
Léo Pinheiro/Futura Press
O zagueiro Paulo André disse que Bom Senso FC não foi atendido

Membro e um dos líderes do Bom Senso FC, o zagueiro Paulo André, assim como o flamenguista Elias , falou sobre as manobras que os clubes cariocas Vasco e Fluminense tentam para evitar o rebaixamento para a Série B, decretado no último domingo.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

"O tapetão não pode ser feito pela credibilidade do campeonato. Estou sendo pego de surpresa e espero que o regulamento seja cumprido e as coisas terminem como terminaram. Que dentro de campo cada um busque o melhor para si", afirmou o jogador do Corinthians durante participação no "Troféu Mesa Redonda", da TV Gazeta.

Leia mais:  Elias diz que Bom Senso F.C. vai "bater o pé" contra possível virada de mesa

Paulo André aproveitou a oportunidade para lembrar que as reivindicações feitas pelo grupo ainda não foram sequer discutidas com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), mas concordou que mais pautas poderiam ser inclusas nas discussões.  

"Eu acho que teríamos de ter umas 100 pautas, mas em três meses de existência, nós levantamos duas pautas, e a gente nem foi atendido, nem recebeu posicionamento da CBF para defender nossos pontos. Sem dúvida nenhuma, a violência nos estádios, acessibilidade, tudo isso é prioridade e alguém tem de tentar fazer alguma coisa. Em 2014 deve ser um ano positivo, o Bom Senso FC deve crescer, levantar novas bandeiras, mas a gente nem conseguiu as duas primeiras, não adianta querer fazer acontecer", declarou.

Durante as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, jogadores se manifestaram contra a apatia da CBF para discutir questões levantadas pelo Bom Senso FC para a melhoria do futebol brasileiro. Entre as reivindicações, destacam-se:  a melhoria do calendário do futebol nacional, férias ao jogadores, período adequado para a pré-temporada, Fair Play financeiro e participação nos conselhos técnicos das entidades.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.