Tamanho do texto

Campeão brasileiro no ano anterior, time carioca participou da competição pela última vez em 1996, quando foi eliminado pelo Grêmio nas oitavas de final

A derrota da Ponte Preta diante do Lanús, da Argentina, na final da Copa Sul-Americana é motivo de comemoração para a torcida do Botafogo . Afinal de contas, o quarto lugar no Brasileirão acabou confirmando a vaga na Libertadores da próxima temporada. Será o retorno do clube carioca à principal competição sul-americana após 18 anos e apenas sua quarta participação.

Ausente desde 1996, Botafogo, de Seedorf, está de volta à Libertadores
Flickr/Botafogo
Ausente desde 1996, Botafogo, de Seedorf, está de volta à Libertadores

Graças ao título brasileiro conquistado no ano anterior, o Botafogo disputou a Libertadores pela última vez em 1996. Na época, o país contou com outros dois representantes: o Corinthians, que se classificou como vencedor da Copa do Brasil, e o Grêmio, que era o atual campeão continental. Ambos cruzaram o caminho dos cariocas na competição.

Na primeira fase, um dos adversários botafoguenses no Grupo 4 foi o Corinthians, que liderou a chave com 13 pontos. O Botafogo somou sete pontos e ficou em terceiro, atrás da Universidad de Chile e à frente da Universidad Católica. O desempenho foi suficiente para carimbar a vaga nas oitava de final, onde encontrou o Grêmio.

O primeiro duelo aconteceu no Maracanã. O Botafogo saiu na frente com um gol de falta de Jamir, mas o Grêmio empatou depois com Jardel e levou o empate de 1 a 1 para o Rio Grande do Sul. Em casa, os gaúchos venceram o confronto da volta por 2 a 0, com gols de Luciano e Carlos Miguel, e decretaram a eliminação dos cariocas.

O Botafogo ficou mais perto do título nas duas edições anteriores que participou da Libertadores. Em 1963, caiu na semifinal diante do Santos, que caminhava para a conquista do bi mundial. Dez anos depois, parou novamente na semifinal, que tinha um sistema de disputa diferente: eram dois grupos de três concorrentes, com os dois líderes avançando para a decisão. O clube carioca ficou em último na sua chave, atrás de Cerro Porteño e Colo Colo.