Tamanho do texto

"Lamento minha saída, pois acredito na continuidade do trabalho. Ela nos daria condições de seguir o trabalho de uma forma melhor, mas isso não foi possível", disse o treinador

Oswaldo de Oliveira falou publicamente pela primeira vez desde que deixou o comando do Botafogo . Em entrevista coletiva concedida na feira Footecon, o técnico lamentou ter deixado General Severiano após 133 jogos, mas já se mostrou animado para firmar acordo com o Santos nos próximos dias.

Leia mais: Após saída já esperada, Jefferson agradece ao 'excepcional' Oswaldo

"Lamento minha saída, pois acredito na continuidade do trabalho. A continuidade nos daria condições de seguir o trabalho de uma forma melhor, mas isso não foi possível. O clube decidiu assim. A partir de 31 de dezembro, tanto o Botafogo como eu poderíamos optar por seguir outro caminho. Gostaria de ter ficado, classificado para a Libertadores e ganhado títulos", desabafou.

O treinador, no entanto, tenta deixar no passado a decisão dos dirigentes do Glorioso e já se planeja para assumir o Santos. De acordo com o gerente de futebol Zinho, o Peixe pretende anunciar seu novo comandante nesta quinta-feira. Oswaldo nega que tenha sido procurado pelos paulistas, mas não vê a hora para que o encontro aconteça.

"Alguns clubes me procuraram, o Santos com mais veemência. Vejo com satisfação o interesse desse clube pelo qual eu já passei duas vezes, como auxiliar em 1997 e como treinador em 2005. Não falei com nenhum dirigente ainda, mas devo falar com o presidente nos próximos dias. Espero muito que dê certo e que eu volte a trabalhar no grande Santos", projetou o experiente técnico.

Mais mudanças no clube

Além de Oswaldo de Oliveira, Altamiro Bottino também não pertence mais à comissão técnica do Botafogo. O fisiologista teve sua saída confirmada pela diretoria alvinegra na última terça-feira depois de mais de dez anos trabalhando no clube. Em nota oficial, os dirigentes agradeceram os serviços prestados por Bottino.