Tamanho do texto

Presidente do Palmeiras diz que prioridade nesta temporada era o futebol profissional. Conselheiros e associados reclamam até de falta de mantimentos das lanchonetes

Paulo Nobre admite falha com o social do clube
Piervi Fonseca/Agif/Gazeta Press
Paulo Nobre admite falha com o social do clube

Depois de o iG Esporte divulgar o descontentamento de conselheiros e associados do Palmeiras com a falta de atenção da atual gestão ao departamento social do clube, o presidente Paulo Nobre admitiu que a prioridade nesta temporada foi o futebol profissional e promete mais investimentos em 2014.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Em outubro, à reportagem, conselheiros afirmaram que faltavam até mantimentos nas lanchonetes do clube e, por diversas vezes, funcionários tiveram de comprar café e açúcar no Bourbon Shopping, localizado ao lado. Prédios multiuso e poliesportivo ainda carecem de equipamentos e móveis.

"Vamos falar que o Palmeiras era um cobertor que não cobria a cabeça e os pés ao mesmo tempo. Eu dei uma atenção ao futebol em 2013, porque não existiria 2014 para o Palmeiras na segunda divisão. Em 2014, as atenções serão mais voltadas ao clube", disse o cartola durante premiação concedida pelo programa "Mesa Redonda", da TV Gazeta.

Nobre disse espera o término das obras do Allianz Parque para melhor condição do clube social e entende as queixas dos associados. "Como o dinheiro é curto, eu não posso investir o dinheiro em alguma obra no clube que eventualmente a obra da Arena venha a destruir. Nós queremos que obra termine para voltar a investir no clube social. E o associado tem razão em reclamar, mas não havia a possibilidade de em 2013 abraçarmos os dois lados. Então em 2013 e, sem abandonar o futebol em 2014, vamos ter uma atenção especial ao clube social", completou.

Assim que assumiu a presidência do Palmeiras, a primeira iniciativa de Paulo Nobre no departamento sociail do clube foi aumentar a mensalidade dos associados. O torcedor que pagava em torno de R$ 70 no plano individual, passou a contribuir mensalmente com R$ 91.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.