Tamanho do texto

Por condições de ultrapassar Tite em número de jogo, missão de Mano é reestruturar elenco

Mano Menezes foi anunciado nesta quarta-feira como o substituto de Tite no comando do Corinthians. Mano assume com a missão de dar nova cara ao desgastado elenco que marcou apenas oito gols no segundo turno do Brasileirão. Como motivação, terá a chance de superar Tite como o segundo técnico com mais jogos à frente do Corinthians. E para isso terá de repetir o sucesso do seu antecessor. Seu trabalho no clube começa em 3 de janeiro. 

Deixe seu comentário para esta notícia. Mano é o nome certo para substituir Tite?

Mano Menezes e Tite em conversa no CT do Corinthians em março de 2011
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Mano Menezes e Tite em conversa no CT do Corinthians em março de 2011

Treinador corintiano entre janeiro de 2008 e julho de 2010, Mano deixou o Corinthians com 185 jogos no comando do time do Parque São Jorge. Tite comandou o time até o último domingo e terminou sua segunda passagem com 273 jogos. Se ficar no Corinthians até o final de 2014, Mano poderá chegar perto desta marca. 

O Corinthians fará no mínimo 15 jogos no Paulistão, 38 no Brasileirão e dois na Copa do Brasil, o que faria Mano totalizar 240 jogos pelo clube. Se avançar às fases finais do Estadual e da Copa do Brasil poderá superar os 250 jogos e se consolidar como o terceiro com mais jogos no Corinthians com chances de passar Tite em mais um semestre. 

Veja fotos da carreira de Mano Menezes

Mano só assume pra valer em 6 de janeiro, com o retorno de férias dos jogadores, mas já tem liberdade para negociar e mudar as peças que julgar necessárias. Neste ponto, Mano e Tite são completamente diferentes. Mano gosta de atrair jogadores e muitas vezes age diretamente na contratação. Tite sempre evitou agir como "manager" e apenas indicava os jogadores com quem gostaria de contar. Entre as decisões já tomadas pela diretoria (e com o consenso de Mano) está a de de que os contratos de Maldonado e Zizao não serão renovados.

O novo velho técnico do Corinthians conhece bem a diretoria com quem trabalhou por dois anos e meio. Mário Gobbi, atual presidente, foi o diretor de futebol na sua primeira passagem e já ouviu de Mano que alguns jogadores do atual elenco deverão ser negociados caso haja propostas. São os casos de Emerson Sheik, Romarinho, Danilo e Douglas, todos campeões do mundo, mas que caíram muito de rendimento no segundo semestre. 

A diretoria reconhece será necessário fazer uma grande venda em janeiro para equilibrar as finanças do clube para uma temporada em que não jogará a Libertadores. Entre as possíveis saídas está Alexandre Pato, ainda com mercado na Europa. Porém, Mano faz questão de ter o atacante e apenas uma oferta que passe perto do investido em janeiro de 2013, ou R$ 40 milhões, será considerada pelo clube.