Tamanho do texto

Setor foi criticado publicamente pelo presidente Mauricio Assumpção, que reclamou sobre a queda de rendimento físico dos jogadores na reta final do Brasileirão

Em uma série de reuniões nesta terça-feira, o Botafogo está promovendo diversas reformulações no departamento de preparação física. O setor chegou a ser criticado publicamente há poucos dias pelo presidente do clube, Mauricio Assumpção, que reclamou da queda de rendimento físico dos jogadores na reta final do Brasileirão.

Leia mais:  Botafogo renova contrato do experiente zagueiro Bolívar

Os preparadores físicos Marlos Almeida e Leandro Cardoso, que estavam no clube havia oito anos, além do fisiologista Altamiro Bottino, com seis anos de General Severiano, foram as primeiras demissões no setor. Ao longo da tarde, outros profissionais podem ter contrato rescindido com o Botafogo.

Na segunda-feira, o treinador Oswaldo de Oliveira, ao lado do auxiliar Luiz Alberto e do preparador físico Ricardo Henriques anunciaram a saída do Botafogo. No processo de definições para 2014, no entanto, não houve apenas dispensas. O lateral direito Edílson e o zagueiro veterano Bolívar tiveram seus contratos renovados para a próxima temporada.

Entretanto, o clube só deve decidir sobre a nova comissão técnica e uma possível reestruturação do elenco a partir de quinta-feira, quando o vencedor da Copa Sul-americana já será conhecido. Caso a Ponte Preta seja campeã em cima do Lanús na noite de quarta, o Botafogo irá perder a vaga na Copa Libertadores, conquistada com o quarto lugar no Campeonato Brasileiro.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.