Tamanho do texto

Gerente de futebol do clube da Vila Belmiro classifica o agora ex-comandante do Corinthians como "treinador indiscutível" e espera definição de vaga do Botafogo na Libertadores

Zinho, gerente de futebol do Santos
Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Zinho, gerente de futebol do Santos

Gerente de futebol do Santos , Zinho encontrou Tite nesta segunda-feira, na entrega da Bola de Prata da revista Placar , mas não conversou com ele sobre a possibilidade de ele descer a serra. Ele se conformou com a recusa do treinador, de saída do Corinthians, e passou a trabalhar pela contratação de Oswaldo de Oliveira.

"Eu gostaria muito de contar com o Tite, é um treinador indiscutível. Foi meu treinador, fui campeão com ele, e seria uma honra trabalhar com ele de novo, mas ele já tomou uma decisão. Pela saída do Corinthians, como foi, a ideia dele é dar um tempo, parar um pouco. É uma ideia válida, justa, e eu respeito isso", afirmou.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Sem poder trabalhar com o amigo - "uma amizade que transcende o futebol -, Zinho espera Oswaldo de Oliveira. A chegada do carioca pode depender da classificação de seu clube atual, o Botafogo, à Copa Libertadores. A equipe de General Severiano vai disputar a competição se a Ponte Preta não lhe tomar a vaga conquistando a Copa Sul-americana, na próxima quarta.

"O Oswaldo está aí, podendo se classificar para a Libertadores. Dependendo do que acontecer no jogo da Ponte contra o Lanús... O Oswaldo é um nome forte, sim, mas a gente não bateu o martelo ainda. Ainda vou me reunir com a diretoria para definir o principal, que é o treinador, para avançar também na questão do elenco."

O novo técnico será ouvido, mas o Santos não está o esperando para buscar reforços. Um dos nomes que interessam é Vargas, atacante do Napoli no final de seu empréstimo ao Grêmio. "O objetivo nosso é esse. A gente está trabalhando muito para reforçar a nossa equipe", disse Zinho.