Tamanho do texto

Jogador, que tem contrato com o Santos, é argentino, mas nunca defendeu as cores do time da sua cidade natal

Montillo, jogador do Santos, torce pelo Lanús na final da Sul-Americana
Djalma Vassão/Gazeta Press
Montillo, jogador do Santos, torce pelo Lanús na final da Sul-Americana

O Pacaembu teve uma presença ilustre na última quarta-feira, durante o jogo entre Ponte Preta e Lanús, pela primeira final da Copa Sul-Americana: o meia Montillo, do Santos , é torcedor declarado do time argentino e, perguntado por torcedores, afirmou que ainda sonha em defender a equipe da cidade natal.

Quem vence a Sul-Americana? Ponte Preta ou Lanús? Comente com outros leitores

"É claro que gostaria (de jogar pelo Lanús), nasci lá, mas tenho que cumprir meu contrato com o Santos", disse o jogador no estádio. Lá, ele acompanhou o empate por 1 a 1 - os times voltarão a se enfrentar na próxima semana, na Argentina, onde decidirão o título da competição continental.

Leia mais: Por maior concentração visando a final, Ponte Preta adia tarde de autógrafos

Esta não foi a primeira vez que o camisa 10 declarou simpatia pelo Lanús. Em março, Montillo já havia dado uma camisa oficial do Lanús para Neymar, até então colega alvinegro. Mesmo tendo nascido na cidade que dá nome ao clube, o armador nunca se vestiu de grená.

Com 29 anos, o atleta tem passagens por San Lorenzo, Monarcas Morelia, Universidad de Chile e Cruzeiro. Depois de trocar a Toca da Raposa pela Vila Belmiro, o seu futebol decaiu: em 2013, ano em que foi atrapalhado por lesões, o argentino demonstrou irregularidade e até irritou torcedores santistas.

Alguns dirigentes ainda pensam em negociá-lo antes do fim do contrato, em 2015, mas poderão enfrentar vários problemas - Montillo já tem idade relativamente avançada, não é mais convocado para a seleção nacional e também não disputará a Libertadores no ano que vem.

No domingo, a partir das 17 horas (de Brasília), o Santos medirá forças com o Goiás, quarto colocado do Campeonato Brasileiro, no Serra Dourada, em Goiânia. O duelo marcará a frustrante despedida do Peixe do torneio nacional, em que aparece na modesta oitava posição.