Tamanho do texto

Mudança no aditivo prevê uma economia superior a R$ 400 milhões pelo clube, que passará a assumir conjuntamente os riscos em caso de prejuízo

Arena Grêmio
Flickr/Grêmio
Arena Grêmio

Enfim, o impasse em relação ao contrato de gestão da Arena do Grêmio foi resolvido. Em reunião extraordinária ocorrida na noite desta quarta-feira, o Conselho Deliberativo do clube tricolor aprovou por unanimidade (foram 205 votantes) o aditivo ao contrato com a OAS, construtora do estádio. É mais um passo adiante para a mudança definitiva do clube para a Arena.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

A principal mudança que o aditivo traz diz respeito ao orçamento do clube: R$ 43 milhões foram gastos em 2013 para acomodar os sócios que migraram do Olímpico para a Arena, o que gerou um déficit de quase R$ 90 milhões nos cofres tricolores. Este valor passará a ser de R$ 12 milhões em 2014, com aumentos graduais que devem chegar no máximo a R$ 18 milhões nos próximos 20 anos. A economia do clube nestas duas décadas será superior a R$ 400 milhões, mas o Grêmio passará a assumir conjuntamente os riscos em caso de a Arena dar prejuízo. Porém, o clube voltará a ter fluxo de caixa.

Confira classificação, notícias, tabela de jogos e artilharia do Brasileirão

Também ficou decidido no Conselho que o Grêmio negociará diretamente com a OAS dois impasses em relação à Arena: as 1,4 mil cadeiras que não foram instaladas pela construtora e estavam previstas em contrato e 400 lugares com visibilidade prejudicada.

Agora, o Grêmio deve receber a escritura pública da Arena. Aprovado, o novo contrato deve ser assinado nos próximos dias. A partir disso, o clube terá 90 dias para se mudar definitivamente para sua nova casa, e só então entregará a área do Estádio Olímpico à OAS. A implosão da velha casa tricolor deve ocorrer no primeiro semestre do ano que vem.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.