Tamanho do texto

Demitido do clube carioca no início do Brasileirão, atual treinador critica atual gestão do clube carioca e fala em falta de respeito

Jorginho comanda treino da Ponte Preta
SERGIO BARZAGHI / Gazeta Press
Jorginho comanda treino da Ponte Preta

Perto de conquistar o primeiro título de expressão da história da Ponte Preta , o técnico Jorginho deixou claro que ainda não assimilou a demissão em seu clube anterior, o Flamengo . Nesta terça-feira, na véspera da primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana, o treinador agradeceu à diretoria do atual clube pela confiança e fez críticas à atual gestão do time carioca.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Acho que houve falta de respeito, mas não falo da instituição, que sempre vai permanecer. Há treinadores que passaram por lá, não foram bem e voltaram vencedores. Vai acontecer assim no Flamengo. Fiquei decepcionado com a diretoria, que veio com um discurso de seriedade e não foi assim na prática. Um dia vou poder falar a realidade", afirmou.

Dispensado pelo Flamengo depois da derrota para o Náutico, em junho, Jorginho foi substituído por Mano Menezes, que também ficou por pouco tempo e pediu demissão. Desde então, Jayme de Almeida é quem dirige, inclusive tendo se sagrado campeão da Copa do Brasil. Mas o atual treinador da Ponte entende que também poderia ter alcançado sucesso se tivesse contado com a paciência da direção.

"Um dia eu falo (os motivos da demissão), quem sabe escrevendo um livro. Mas acredito que, se tivesse ficado lá, também vinha bem na Copa do Brasil, assim como o Mano", acrescentou.

Depois de ter sido dispensado pelo Flamengo, Jorginho chegou à Ponte Preta com a missão de salvar a equipe do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, mas não conseguiu. Mesmo assim, enquanto lamenta a queda para a Série B, alcançou a final da Copa Sul-Americana.

"Tenho gratidão por esta diretoria, porque tive um início muito ruim e tiveram paciência. E os jogadores compraram nossa ideia. Tem hora em que precisa dar dura, e tem o momento de abraçar. O grupo entendeu e estamos nos superando. Para muitos, é uma surpresa, mas não para nós", comentou.

A Ponte Preta disputa nesta quarta-feira a primeira partida da decisão da Sul-Americana, contra o Lanús, no estádio do Pacaembu, já que o Moisés Lucarelli não atende às exigências de capacidade da Conmebol.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.