Tamanho do texto

Responsável do clube no estádio, ex-presidente do Corinthians não dá qualquer explicação para evitar o assunto

Andres Sanchez, ex-presidente do Corinthians
FERNANDO DANTAS / Gazeta Press
Andres Sanchez, ex-presidente do Corinthians

O ex-presidente corintiano Andrés Sanchez chegou ao simpósio promovido pela Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais) quando o debate já estava em andamento, fez um rápido pronunciamento e deixou o auditório do Museu do Futebol antes do fim do evento.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Enquanto caminhava rapidamente pela praça Charles Miller, em frente ao Pacaembu, na direção de seu veículo, Sanchez se recusou a falar sobre a retomada dos trabalhos na Arena Corinthians. Responsável do clube no estádio, o ex-presidente não deu qualquer explicação para evitar o assunto.

Mais cedo, Sanchez esteve em Itaquera para ver a retomada dos trabalhos, que estavam suspensos desde a queda de um guindaste, na quarta-feira, quando dois operários morreram. Naquele dia, o dirigente concedeu entrevista, mas não se pronunciou mais desde então.

Nesta segunda, assim que subiu no palco do evento, Sanchez ouviu do mestre de cerimônias uma pergunta se estava tudo bem com o estádio, mas desconversou e não deu qualquer informação. Durante sua rápida participação no simpósio, o ex-presidente apenas demonstrou apoio à declaração de Eurico Miranda sobre a legislação do futebol.

"O mais importante é se unirem para discutir mais, e não ficar cada um atirando de um lado. Concordo com o Eurico que a legislação é mínima para o futebol e é só para a elite. Jogador de futebol deveria ter o mesmo direito de qualquer um que ganha salário mínimo. E temos de olhar ao torcedor com mais carinho", comentou, pouco antes de deixar o debate.

*Com Gazeta