Tamanho do texto

Torcidas do campeão brasileiro brigam entre si, provocam cancelamento de comemoração pelo título e dirigente do clube pede prisão a "bandidos"

O torcedor do Cruzeiro presente no Mineirão viu sua equipe perder por 2 a 1 para o Bahia na tarde deste domingo, mas pouco se importou, pois, após o apito final, também presenciou a entrega da taça de campeão brasileiro de 2013. Desta forma, a diretoria celeste programou uma grande festa nos arredores do estádio nesta noite, mas uma briga entre duas torcidas organizadas colocou fim no evento destinado aos apaixonados pelo time.

Bahia estraga "jogo da taça" do Cruzeiro e se salva do rebaixamento

Já durante a partida entre Cruzeiro e Bahia, membros das duas torcidas já haviam proporcionado cenas de violências nos arredores do Mineirão. Fora do estádio, a briga tomou maiores proporções, culminando no cancelamento da festa. A diretoria da Raposa lamentou os episódios e pediu uma punição mais severa diante dos fatos.

Confusão entre torcidas do Cruzeiro acabou com a festa do time no Mineirão
Gazeta Press
Confusão entre torcidas do Cruzeiro acabou com a festa do time no Mineirão

"Prendam, punam, julguem. Botem na cadeia. Se eu pudesse, faria alguma coisa. Mas não posso. São as mesmas pessoas. Condenem. É o mesmo problema de sempre", esbravejou o diretor de futebol Alexandre Mattos, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Ciente dos episódios que ocorriam nos arredores do Mineirão, o dirigente se pronunciou antes mesmo de deixar o gramado do Gigante da Pampulha. Por questões de segurança, os representantes do Cruzeiro não conseguiram se dirigir ao local marcado da festa.

Apesar de derrota, Cruzeiro recebe a taça e faz festa no Mineirão

"Aquelas gangues estão tentando se matar lá fora. Isso não é cruzeirense. É bandido. Tenho certeza que as manchetes de amanhã terão 17, 25, 30 caras presos. Esses caras têm que apodrecer lá na cadeia. Tem que acabar, aniquilar. Estou pedindo. Eliminem"", completou Alexandre Mattos.

De acordo com o projeto da diretoria celeste, o evento seria realizado nas proximidades do Mineirinho, começando ás 20 horas (de Brasília). Como já havia sido confirmado ao longo da semana, um trio elétrico foi disponibilizado para animar o local da festa, que ainda teria o show do músico Alexandre Peixe. Em parceria com uma empresa de cerveja, o clube também iria distribuir 100 mil latinhas.