Tamanho do texto

Clube ofereceu cerca de R$ 150 mil de salário ao treinador no próximo ano. Valor corresponde a metade do que ele recebe atualmente

Gilson Kleina pode deixar o Palmeiras no fim do ano
Helio Suenaga/Getty Images
Gilson Kleina pode deixar o Palmeiras no fim do ano

Uma reunião na última quinta-feira, antes da viagem para Campo Grande (MS), pode ter aproximado o fim da passagem de Gilson Kleina no Palmeiras. A diretoria propôs uma redução salarial ao técnico que acaba de conquistar a Série B do Brasileiro e deixou o treinador decepcionado. A situação deve se definir até quarta-feira.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

De acordo com a Folha de São Paulo , a intenção do clube é diminuir os vencimentos de Kleina de R$ 300 mil para R$ 150 mil, compensando com prêmios maiores a cada objetivo conquistado. Na prática, um contrato de risco que não agradou ao técnico, que cumpriu os objetivos traçados pelos dirigentes para 2013.

Leia mais ::  Elenco evita Nobre, mas fala com gerente e pede convicção por Gilson Kleina

O empresário do técnico, Anderson Suave, não detalhou valores, mas confirmou a oferta. "Foi feita uma proposta para o Gilson e vamos nos reunir no domingo, quando ele voltar de viagem, para nos reunir com a diretoria. A ideia é que tudo seja resolvido na próxima reunião", disse o agente à Gazeta Esportiva. 

Kleina e Suave preparam uma contra-proposta ao clube, e o empresário garantiu que as conversas não se alongarão mais. "Vamos resolver essa situação até terça, quarta-feira. Com certeza não passa de quarta-feira", assinalou, avisando que seu cliente, por enquanto, só tem ouvido o Verdão, mas desperta interesse de outros times."Fomos procurados por clubes do Brasil e do exterior. O Gilson está extremamente focado em cumprir seu contrato com o Palmeiras, que vence em 31 de dezembro, mas vamos esperar um desfecho até quarta-feira", prosseguiu o empresário.

A proposta de redução salarial é mais uma frustração para Kleina. O técnico queria aumento e cogitou uma pedida ainda maior após a diretoria admitir que só o procurou para renovar por não ter dinheiro para contratar o argentino Marcelo Bielsa, que teria exigido cerca de R$ 1 milhão por mês.

Kleina mantém discurso público de respeito à diretoria, mas um dos pontos que mais dificultam a sua renovação é o clima com o diretor executivo José Carlos Brunoro. O técnico ficou amplamente chateado ao ver o dirigente indo para a Argentina falar com Bielsa enquanto ele não ouvia nada da diretoria. A pessoas próximas, Kleina sempre brincou que Vanderlei Luxemburgo o substituiria, e agora teme que isso se confirme.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.