Tamanho do texto

Presidente em exercício do Santos disse que fica o dia inteiro no clube e nunca foi procurado pelo zagueiro

Odílio Rodrigues, presidente em exercício do Santos
Flickr/Santos F.C.
Odílio Rodrigues, presidente em exercício do Santos

Segue cada vez mais difícil a situação de Durval no Santos . Segundo jogador do atual elenco a mais vestir a camisa do Peixe na história - 247 vezes, atrás apenas de Léo -, o zagueiro desabafou sobre ficar na reserva da equipe alvinegra, no último sábado, algo que não foi bem recebido pela diretoria e comissão técnica alvinegra. Depois de o treinador Claudinei Oliveira rechaçar a atitude do jogador e pedir uma definição, foi a vez do presidente em exercício do Santos, Odílio Rodrigues, reclamar das reivindicações do defensor.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O mandatário garantiu não ter sido procurado por Durval e disse nunca ter recebido nenhuma reclamação interna do zagueiro em relação à renovação de contrato - algo também pedido pelo zagueiro. "Eu acho estranho o jogador reclamar para a imprensa. Eu fico o dia inteiro no Santos e nunca fui procurado para perguntar alguma coisa pelo próprio jogador", declarou Odílio.

Confira classificação, notícias, tabela de jogos e artilharia do Brasileirão

Claramente insatisfeito, o presidente do Peixe questionou Durval e seguiu definindo como ‘estranha’ a atitude do jogador. No último sábado, ele foi à imprensa reclamar contra a reserva e as indefinições sobre uma possível renovação contratual, chegando a dizer que "não via a hora de o campeonato acabar para procurar o seu rumo".

"Eu já não acho muito adequado o jogador fazer reivindicações pela imprensa. Ele trabalha no clube, frequenta o clube, tem uma história bonita no Santos, é vitorioso, a imagem dele é boa perante a torcida e a diretoria. Então, fazer reivindicação via imprensa eu acho estranho", acrescentou Odílio, que ainda aproveitou para encerrar: "Se ele quer um recado pela imprensa: minha porta está à disposição dele na hora que ele quiser".

Assim como Odílio, o treinador Claudinei Oliveira já havia demonstrando sua insatisfação com o desabafo de Durval. Apesar de dizer que o fato não interfere no ambiente da equipe, o comandante pediu uma definição e questionou a veracidade das afirmações do zagueiro. "Fico feliz de ele (Durval) ter externado o que ele pensa. Acho importante. Estamos em uma democracia. Só que não pode faltar com a verdade", disse o técnico, que ‘barrou’ Durval após a derrota do Peixe para o Botafogo, na Vila Belmiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, há dois meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.