Tamanho do texto

"Isso porque a falta não foi para cartão amarelo", ironizou o são-paulino, ao publicar no Instagram uma imagem de seu tornozelo esquerdo inchado

O São Paulo poderia não ter sido derrotado por 2 a 1 pelo Fluminense - ao menos não com gol de Gum - se o zagueiro tivesse recebido o segundo cartão amarelo depois de uma falta cometida em Lucas Evangelista. Foi isso o que cobrou o meia-atacante, depois do jogo no Maracanã.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

"Isso porque a falta não foi para cartão amarelo", ironizou o são-paulino, ao publicar no Instagram uma imagem de seu tornozelo esquerdo inchado.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

A jogada ocorreu aos 26 minutos do segundo tempo (quando o jogo estava empatado), em uma entrada por baixo do defensor, que já havia sido advertido com cartão 13 minutos antes, por falta no atacante Osvaldo. Os são-paulinos imediatamente cobraram sua expulsão, mas não foram ouvidos pelo árbitro Márcio Chagas da Silva.

Gum não só não foi expulso como também acabou fazendo o gol do triunfo aos 43 minutos, ao aproveitar cobrança de escanteio pela esquerda e cabecear a bola no ângulo esquerdo de Denis.

Ex-treinador do Fluminense, Muricy Ramalho não culpou a arbitragem, mas concordou com seus atletas. "Posso falar porque estava perto. É uma jogada para cartão, segundo cartão, e ele estaria fora do jogo", disse o agora são-paulino, sem a mesma contundência de Evangelista.

Titular neste domingo por conta do descanso recebido pelo grupo principal - que se prepara para a Copa Sul-americana - o camisa 20 iniciou tratamento ainda no Maracanã, à base de gelo. Ele e os demais jogadores se reapresentam na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.