Tamanho do texto

Claudinei Oliveira tem contrato até o fim do ano e segue com situação indefinida no clube

Claudinei Oliveira no comando do Santos
Ricardo Saibun/Divulgação Santos
Claudinei Oliveira no comando do Santos

Com contrato até o fim do ano com o Santos , Claudinei Oliveira segue com seu futuro indefinido. Enquanto isso, o treinador destacou que irá focar o seu trabalho no dia a dia, procurando conquistar os melhores resultados possíveis. Sobre as críticas que têm recebido de torcedores, que questionam a maneira como a equipe atua, chamando-o de "retranqueiro", ele negou que se deixe afetar por essa situação.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Não me preocupo com esses rótulos. Tenho de acertar ou errar pela minha cabeça. Não posso pautar o meu trabalho pelo que falam ou pelas críticas. Se eu coloco um time mais aberto e perco duas partidas, vão dizer que taticamente sou ruim, que deixei a defesa mais exposta, fraca. Eu faço aquilo que acredito ser o melhor para a equipe. Até porque, quem tem compromisso com o resultado final é o técnico", afirmou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

O comandante santista se mostrou tranquilo em relação aos comentários sobre o seu trabalho. Claudinei Oliveira tem um currículo vitorioso nas categorias de base do clube - Infantil (sub 15), Juvenil (sub 17) e Juniores (sub 20) -, antes de chegar ao profissional, em sua primeira experiência na carreira treinando um time principal.

Sem Cicinho e Thiago Ribeiro, Claudinei testa equipe para enfrentar o Vasco

"Desde que eu assumi o Santos convivo com esses comentários, dúvidas, enfim... Você precisa mostrar que é bom, sempre. Isso não é uma novidade. Mas a gente tem de focar no trabalho. Como diz o ditado, orelha de elefante e boca de formiga. É assimilar as coisas que são faladas, filtrar e tirar o melhor disso. Faz cinco meses que estou dirigindo o Santos e tem técnicos badalados, que passaram por aqui, mas que não duraram tanto tempo quanto eu", ponderou.

Sem um posicionamento da direção sobre o seu destino, o técnico espera aproveitar a reta final do Campeonato Brasileiro para mostrar serviço, independentemente se irá ou não continuar na Vila Belmiro no ano que vem.

"Tenho mais seis oportunidades para fazer grandes jogos pelo Santos. Espero que o meu trabalho esteja sendo bem avaliado por vocês (jornalistas), pelos torcedores, pois isso é uma coisa natural. Se permanecer no Santos, vou ficar feliz. Caso contrário, que eu possa mostrar o meu trabalho, para ter propostas e seguir a minha carreira normalmente. A diretoria vai ver o que é melhor para o Santos e eu vou decidir o que é melhor para mim", concluiu.


* Com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.