Tamanho do texto

Acusado por membros de uma das organizadas do Corinthians de exagerar nas saídas noturnas, atacante levou bronca do treinador

Tite observa treino de finalização de Romarinho
Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Tite observa treino de finalização de Romarinho

O técnico Tite discordou do protesto que a torcida do Corinthians promoveu contra Romarinho, mas reconheceu nesta sexta-feira que o atacante cometeu excessos no passado. Acusado por membros de uma das organizadas de exagerar nas saídas noturnas, o jogador levou uma bronca do treinador por deslizes fora de campo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Treinador não expõe publicamente nada, mas que o torcedor tenha certeza de que ali dentro eu falo o que checo como verdade. Não especulo nada, faço no devido tempo. Já chamei a atenção do Romarinho antes, eu o chamei no breu, mas (protestar) agora é fora do tempo. Ele está sossegado", afirmou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Na quinta-feira, cerca de 20 torcedores identificados com uniformes da Camisa 12 exibiram faixas em frente ao centro de treinamento e chamaram Romarinho de "cachaceiro", além de protestarem contra Emerson Sheik e Alexandre Pato. Por isso, Tite decidiu revelar a bronca ao jogador para assegurar que o atacante está concentrado neste momento difícil do clube.

"Quando falaram que ele foi (à festa na) quinta, depois da nossa desclassificação (contra o Grêmio), é mentira. Ele já foi antes, e o técnico chamou a atenção. Estou falando isso agora para mostrar que a reclamação está fora do tempo. Quando teve, eu o orientei", acrescentou.

Tite ainda alertou que não tem como função evitar ataques a seus jogadores e respeita os movimentos dos torcedores. "Técnico não blinda ninguém e nem a si, pois ele fala a verdade. Todos nós assumimos nossa responsabilidade e respeito as manifestações de fora. Tenho de trabalhar e ficar sempre atento a toda situação verdadeira", completou.

O Corinthians vem sofrendo com os protestos da torcida neste segundo semestre, por conta da queda de rendimento. Eliminado nos pênaltis pelo Grêmio na Copa do Brasil, o clube está distante da zona de classificação para a Libertadores no Campeonato Brasileiro, pois tem apenas 41 pontos, no 12º lugar.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.