Tamanho do texto

Gol de Julio Cesar garantiu a vitória dos paranaenses, que respiram na tabela do Campeonato Brasileiro

Julio Cesar comemora seu gol diante do Santos
Giuliano Gomes/Gazeta Press
Julio Cesar comemora seu gol diante do Santos

O Coritiba desencantou no Campeonato Brasileiro e com uma boa apresentação no Estádio Couto Pereira bateu o Santos por um magro, mas providencial, 1 a 0, que afasta a equipe da zona de rebaixamento. Com o resultado, chega aos 34 pontos. Já o time paulista perde a chance de encostar no G4 e estaciona em 36.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Brasileirão

O Coritiba conseguiu abrir o placar apenas na segunda etapa, aos 17 minutos, com Julio Cesar, que aproveitou cruzamento rasteiro de Robinho para estufar as redes e garantir a primeira vitória do técnico Péricles Chamusca no comando.

Confira imagens dos jogos desta rodada do Brasileirão

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Na próxima rodada, o Coritiba encara o Vitória sábado, no Barradão, em Salvador. Já o o Santos terá pela frente, no mesmo dia, a Ponte Preta, no Pacaembu, em São Paulo.

O jogo

Precisando do resultado, o Coritiba começou mostrando seu cartão de visitas. Aos dois minutos, Robinho partiu para a jogada individual e levantou para Alex desviar e exigir grande defesa de Aranha. Aos seis minutos, Gil fez o cruzamento após boa tabela com Geraldo e a defesa santista conseguiu tirar no momento certo e ceder escanteio. O time paranaense se mostrava bem diferente das últimas rodadas, com muito mais vontade em campo.

O Santos marcava forte, especialmente Alex, que não conseguia armar o ataque. Por outro lado, a equipe paulista também não conseguia criar. Aos 18 minutos, Aranha deu um chutão e quase ligou o contra-ataque, mas Luccas Claro dominou a jogada. Aos 23 minutos, William José tabelou com Éverton Costa, recebeu na cara do gol, mas o árbitro anotou impedimento.

Aranha, goleiro do Santos, vê tentativa de bicicleta de Alex em ataque do Coritiba
Heuler Andrey/ Agif/Gazeta Press
Aranha, goleiro do Santos, vê tentativa de bicicleta de Alex em ataque do Coritiba

A partida ficou equilibrada, mas com poucas oportunidades reais de gol. Aos 27 minutos, Cícero mandou um petardo em cobrança de falta e Vanderlei cedeu escanteio. Aos 35 minutos, triangulação do ataque alviverde e a bola sobrou para Julio César, que mandou uma bomba para carimbar o travessão. O ritmo caiu bastante nos minutos finais.

Para a segunda etapa, as duas equipes retornaram sem alterações. Como no primeiro tempo, o Coritiba começou pressionando. Aos quatro minutos, Gil abriu espaço e chutou para fora, com perigo. Aos seis minutos, Alex, mesmo com dores no pé, mostrou a categoria de sempre ao tentar uma bicicleta, pela linha de fundo.

O Coritiba dominava as ações, mas continuava com dificuldade no último passe. Aos 12 minutos, Alex cobrou escanteio e Luccas Claro testou por cima da meta. Até que, aos 17 minutos, Robinho puxou o contra-ataque e cruzou para Julio Cesar, que bem colocado bateu de primeira para o fundo das redes e abrir o placar. Com 1 a 0 sendo goleada, o técnico Péricles Chamsuca tirou o meia Robinho para a entrada do volante Júnior Urso.

Sem muitas opções, o Santos tentou chegar em cobrança de falta, aos 26 minutos, mas Cícero isolou a bola. Aos 34 minutos, Victor Ferraz serviu Júnior Urso, que bateu forte para defesa de Aranha. Aos 45 minutos, confusão na área alviverde, a bola sobrou para Carlinhos, mas a arbitragem anotou impedimento. O Coritiba administrava bem o resultado, mostrando uma visível evolução em relação às últimas rodadas para reanimar o torcedor.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 1 X 0 SANTOS

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data : 09 de outubro de 2013, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Assistentes: Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Marrubson Melo Freitas (DF)
Cartões amarelos: Diogo e Uelliton (Coritiba); Arouca, Everton Costa e Neílton (Santos)
Gol: CORITIBA: Júlio César, aos 17 minutos do segundo tempo

CORITIBA: Vanderlei; Victor Ferraz, Luccas Claro, Leandro Almeida e Diogo; Gil, Uelliton, Robinho (Júnior Urso) e Alex (Lincoln); Júlio César e Geraldo (Carlinhos)
Técnico: Péricles Chamusca

SANTOS: Aranha; Bruno Peres, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Emerson Palmieri; Alison, Arouca (Pedro Castro) e Cícero; Everton Costa (Neílton), Thiago Ribeiro e Willian José (Giva)
Técnico: Claudinei Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.