Tamanho do texto

Equipe mineira desperdiçou chances e tomou o gol de empate dos catarinenses no fim da partida

A torcida do América-MG , que marcou presença no Independência, nesta terça-feira chuvosa na capital mineira, esperava ver um triunfo do Coelho, mas teve que se contentar com um empate em 1 a 1 contra a Chapecoense , vice-líder da Série B. Os americanos agrediram mais durante todo o tempo, porém, faltou capricho na hora de concluir as jogadas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo armador Elvis, que recebeu assistência de cinema de Nikão e mostrou qualidade para tocar na saída do goleiro Nivaldo. No segundo tempo, a Chapecoense chegou ao empate com o artilheiro Bruno Rangel, em cobrança de pênalti. Com o resultado, o América-MG vai aos 43 pontos, contra 53 dos catarinenses.

Confira a classificação, notícias, artilharia e tabela de jogos da Série B

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o América-MG terá pela frente o clássico mineiro contra o Boa Esporte, partida marcada para o sábado, no Independência. Já a Chapecoense também fará clássico estadual, medindo forças contra o Avaí, na Ressacada.

O jogo
Jogando em casa, o América-MG não se intimidou com os catarinenses, vice-líderes do Brasileiro, e rapidamente assumiu o controle da partida, criando oportunidades de gol e tocando a bola com qualidade para encontrar espaços na defesa da Chapecoense. A postura inicial agradou a torcida nas cadeiras do Independência, que passaram a apoiar o time com mais intensidade.

Nem mesmo a chuva que castigou Belo Horizonte durante todo o dia foi suficiente para frear o ímpeto americano, que acuou os visitantes, que tiveram dificuldades para chegar ao ataque. Aos dez minutos, o Coelho encaixou boa trama ofensiva, que terminou em chute cruzado de Nikão, o goleiro Nivaldo não conseguiu segurar e zaga aliviou o perigo no rebote.

Com o América-MG forçando o jogo, o time de Chapecó optou por exercer uma marcação de forma compactada, sem arriscar muito em termos ofensivos, com isso, o artilheiro Bruno Rangel ficou muito isolado entre os zagueiros americanos, e pouco produziu. Com poucos espaços, o Coelho diminuiu a velocidade, trocando mais passes pelos lados do campo, e concluindo em gol em algumas oportunidades.

O detalhe é que faltou capricho para os donos da casa na hora de finalizar em gol. Nikão e Leandro Ferreira se atrapalharam com a bola já dentro da área catarinense, e não conseguiram concluir as jogadas com eficiência. Aos 40, coube ao amador Elvis mostrar para os companheiros como se faz. O jogador recebeu assistência perfeita de Nikão e mostrou tranquilidade para acertar o canto direito de Nivaldo abrindo o placar no Horto.

Na volta para a etapa final, o América-MG manteve a postura do primeiro tempo, mas a novidade foi o time do técnico Gilmar Dal Pozzo, que adiantou um pouco as linhas de marcação, porém, não foi o suficiente para impedir o Coelho de seguir agredindo mais na partida.

Com as rédeas do jogo, o Coelho mostrou um pouco mais de calma na hora de trocar passes, resultando em posse de bola e na visível evolução da equipe de Silas. Sem alternativas, a Chapecoense decidiu atacar os mineiros com as entradas de Soares e Potita, isso deixou o jogo mais movimentado após os 20 minutos.

A história da partida começou a mudar aos 35 minutos, quando Wanderson foi derrubado dentro da área, e o árbitro Ítalo Medeiros de Azevedo não titubeou e marcou pênalti para os visitantes. Na cobrança, o artilheiro Bruno Rangel deslocou o goleiro Matheus deixando tudo igual no placar do Independência, silenciando o torcedor americano e dando número finais ao jogo.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 1 X 1 CHAPECOENSE

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de outubro de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo
Assistentes: Ciro Chaban Junqueira e Anderson Silveira Ribeiro
Cartões amarelos: (América-MG) Gualberto (Chapecoense) Fabinho Gaúcho, Radar
Gols:
América-MG: Elvis, aos 40 minutos do primeiro tempo
Chapecoense: Bruno Rangel, aos 37 minutos do segundo tempo

AMÉRICA-MG: Matheus; Elsinho, Vitor Hugo, César Lucena e Danilo; Leandro Ferreira (Juninho), Gualberto, Bady e Elvis (Tiago Alves); Nikão e Wéverton (Alessandro)
Técnico: Silas

CHAPECOENSE: Nivaldo; Alemão, Rafael Lima, Tiago Saletti, Fabinho Gaúcho (Radar); Wanderson, Paulinho Dias, Augusto (Potita), Athos; Tiago Luís (Soares), Bruno Rangel
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.