Tamanho do texto

José Carlos Brunoro lamentou a atuação do árbitro Marcos André Gomes da Penha e espera uma posição da confederação, pois o clube se sentiu prejudicado contra o ABC

Márcio Araújo durante a partida contra o ABC, no Frasqueirão
Rodrigo Sena/VIPCOMM
Márcio Araújo durante a partida contra o ABC, no Frasqueirão

A irritação dos palmeirenses com a arbitragem foi exibida em praticamente todos os níveis hierárquicos após a derrota por 3 a 2 para o ABC. Jogadores, técnico e dirigentes reclamaram bastante do trabalho de Marcos André Gomes da Penha, que deu um pênalti questionável para os donos da casa no Frasqueirão e deixou de apitar o que os visitantes consideraram dois pênaltis a favor.

Deixe o seu recado e comente com os outros leitores

Terminada a partida, José Carlos Brunoro resolveu fazer um pronunciamento. O diretor executivo de futebol alviverde citou problemas em partidas anteriores para demonstrar que sua equipe vem sendo sistematicamente prejudicada no Campeonato Brasileiro da Série B.

Confira a tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro

"Não é o jogo de hoje. O jogo de hoje é a gota d’água", afirmou o dirigente. "É a primeira vez que o Palmeiras se posiciona em relação à arbitragem depois de uma derrota, mas os árbitros têm prejudicado muito o time. Foram erros cruciais, erros técnicos. Pênalti contra pode ser marcado, mas não tem que ter medo de marcar a favor também."

Além dos lances de pênalti, os palmeirenses reclamam de um gol anulado. Segundo a arbitragem, a bola fez uma curva por fora do campo antes de encontrar a cabeça de Kardec e balançar a rede. "Estamos falando de erros técnicos absurdos. Contra o Avaí, já tinha sido um show de horror. Aqui, teve os dois pênaltis para a gente, o pênalti contra a gente, a bola que não saiu...", listou Brunoro.


De acordo com Gilson Kleina, a boa vantagem construída pelo Palmeiras na liderança - que caiu para sete pontos no sábado - tem condicionado os juízes a ser mais duros com o time. A sensação do treinador é que os árbitros veem menos problema em errar contra o primeiro colocado.

"A gente não está questionando a honestidade da arbitragem, mas está muita gente falando que o Palmeiras já subiu. Aí, parece que querem dar vida para os outros. Não é porque a gente construiu uma gordura alta que vão ter que dar vida para o adversário. A arbitragem tem que ser igual, chegamos a essa pontuação com mérito", reclamou o técnico.

O Palmeiras espera que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) observe lances de alguns dos últimos jogos do clube. "Gostaria que a CBF analisasse os vídeos, visse o que está sendo feito e colocasse árbitros mais serenos, mais qualificados, para trabalhar nas nossas partidas. Às vezes, somos bonzinhos e prejudicados", concluiu Brunoro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.