Tamanho do texto

Atacante demonstrou mágoa com Carlo Ancelotti, que comandou o time francês na temporada passada

Ibrahimovic comemora gol sobre o Guingamp
Reuters/Benoit Tessier
Ibrahimovic comemora gol sobre o Guingamp

Sob o comando de Carlo Ancelotti, o Paris Saint-Germain conquistou o Campeonato Francês da última temporada e se consolidou como uma das potências europeias pelos altos investimentos feitos por Nasser Al Khelaifi. Para Zlatan Ibraimovich, no entanto, o treinador não colaborava para um ambiente saudável no clube.

Comente esta notícia com outros torcedores

O sueco desabafou de maneira indireta nesta terça-feira em entrevista coletiva às vésperas do duelo com o Benfica pela 2ª rodada do grupo C da Liga dos Campeões da Europa. Laurent Blanc, atual comandante do time parisiense, foi elogiado pelo atacante justamente por trabalhar de maneira diferente do italiano, hoje no Real Madrid.

"Blanc deixa os jogadores se expressarem, essa uma das principais diferenças desta para a última temporada. O treinador tem dado muita confiança aos jogadores. Ele deposita a confiança e nós retribuímos em campo. Além disso, ele gerencia bem as personalidades mesmo com um número elevado de jogadores no elenco", destacou Ibra.


O astro do PSG também aproveitou para encerrar os boatos de que estaria incomodado com a chegada de Edinson Cavani à equipe na última janela de transferências. Ibrahimovic deixou claro que tem bom relacionamento com o uruguaio e que o fato de estar marcando menos gols não representa algo negativo para o time francês.

"Estou fazendo menos gols nesta temporada e penso que isso é positivo para o clube. É melhor ter vários jogadores que possam marcar do que depender de apenas um. Eu não penso que eu e Cavani sejamos jogadores iguais. Nós jogamos para quem estiver melhor posicionado", sentenciou o sueco.


* Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.