Tamanho do texto

Técnico do São Paulo não demonstra tanta convicção de que o capitão e grande ídolo da torcida irá abandonar o futebol

Muricy diz que só acreditará na aposentadoria de Rogério Ceni quando ela efetivamente acontecer
Divulgação/São Paulo FC
Muricy diz que só acreditará na aposentadoria de Rogério Ceni quando ela efetivamente acontecer

Aliviado com a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro , Rogério Ceni deixou o gramado do Morumbi na última quarta-feira com discurso firme de que não mudaria a decisão de se aposentar nem mesmo com uma vaga na Libertadores. Muricy Ramalho, no entanto, não tem tanta confiança no decreto feito pelo ídolo do São Paulo .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Vi que ele disse que o resultado não mudaria nada o que ele pensa, mas não sei. Futebol não é fácil, rapaz. Para se afastar disso aqui não é mole não. Eu já estou com uma certa idade, mas ele ainda ama o que faz. Não sei o que ele vai sentir quando acordar no primeiro dia aposentado, mas vai ver o carro vem sozinho para o CT. Eu sou meio São Tomé mesmo, só quando acontecer que vou acreditar", opinou o técnico, em referência ao santo que, de acordo com a Bíblia, duvidou da ressurreição de Jesus Cristo.

Veja ainda: Trinca com Muricy Ramalho reduz risco de queda do São Paulo para 15%

Embora sejam amigos de longa data, já que trabalharam juntos no São Paulo nos anos 90 e na década passada, Muricy revela que ainda não teve tempo de conversar com o capitão. O comandante promete ajudá-lo caso opte por iniciar carreira de treinador, mas antes mostrará a Ceni os prazeres de ser um ‘"vagabundo", como no período que passou entre a saída do Santos e o retorno ao Morumbi.

"Quando o jogador fala assim você tem que deixar esfriar para depois conversar um dia. A gente é amigo, mas não teve tempo de conversar. E se eu mostrar esse tempo que fiquei em Ibiúna (onde tem sítio no interior de São Paulo) ele não vai querer não", apostou.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Brasileiro

Perguntado se já procura, por precaução, um substituto para Rogério para a próxima temporada, o técnico despistou. No atual elenco, Muricy conta com Dênis, Leonardo e Renan Ribeiro, sendo que nenhum inspira confiança no clube para assumir a camisa 1, algo que o treinador prefere deixar para pensar depois que o rebaixamento estiver distante: "Não estou pensando nisso. Não podemos pensar em outras coisas. Temos que pensar no dia de hoje e não devemos misturar nada".

Ganso passa a manhã no Reffis

Debaixo de um forte sol na manhã desta sexta-feira, Muricy Ramalho iniciou a preparação do São Paulo para encarar o Goiás no domingo, às 16 horas (de Brasília) no Serra Dourada. O destaque dos trabalhos no CT da Barra Funda foi a ausência de Paulo Henrique Ganso, que realizou fortalecimento muscular no Reffis.

O meia tem sido muito elogiado pelo treinador nos últimos jogos pela entrega demonstrada em campo e não participou com o restante do grupo sequer dos aquecimentos. A situação do maestro tricolor, a princípio, não preocupa a comissão técnica, que deve relacioná-lo para a viagem à Goiânia neste final de semana.

* Com Gazeta Esportiva