Tamanho do texto

O tom ameaçador foi repetido após a quinta partida consecutiva sem vitória do time do Parque São Jorge, em Campinas, diante da Ponte Preta

Os torcedores do Corinthians que foram ao Estádio Moisés Lucarelli na noite de quarta-feira repetiram os protestos feitos no último domingo, na derrota para o Goiás, no Pacaembu. Com cantos parecidos, eles mostraram uma revolta ainda maior em Campinas, onde o time foi superado pela Ponte Preta .

Tite não consegue levar o Corinthians às vitórias
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite não consegue levar o Corinthians às vitórias

"Não é mole, não! Já tá na hora de voltar lá do Japão", gritaram os corintianos, referindo-se à conquista do Mundial, no país asiático, em dezembro do ano passado. O time conquistou o Paulista e a Recopa Sul-americana em 2013, mas não satisfez os seus seguidores.

Tite se recusa a falar sobre rebaixamento e promete persistência

O tom ameaçador também foi repetido após a quinta partida consecutiva sem vitória do time do Parque São Jorge. Além dos pedidos de raça e vontade dentro de campo, foi ouvido mais uma vez o canto usado pela Fiel em momentos em que o time não responde a seus apelos: "Ô, ô, ô, ô, ou joga por amor ou joga por terror!".

Tite procurou mostrar respeito às manifestações e disse que o seu sentimento é o mesmo do torcedor, prometendo persistência. Já os jogadores, em rápidas explicações após a derrota para a Ponte, limitaram-se a frases do tipo "está difícil explicar" e "o jeito é trabalhar".

O clima certamente será de muita pressão no próximo domingo, quando o Corinthians receberá o Cruzeiro no Pacaembu. Se o atual campeão mundial tem acumulado resultados negativos, o time mineiro vem de oito vitórias seguidas e está disparado na liderança do Brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.