Tamanho do texto

Vazada 72 vezes em 57 partidas na temporada antes da chegada do treinador, equipe ainda não sofreu gols nas três vitórias sob seu comando

Atlético-MG não conseguiu passar por forte marcação são-paulina no Morumbi
Gazeta Press
Atlético-MG não conseguiu passar por forte marcação são-paulina no Morumbi

Três jogos, três vitórias e nenhum gol sofrido. Este é o São Paulo de Muricy Ramalho. Setor de maior problema do time ao longo desta temporada, a defesa cresceu de produção desde a chegada do treinador e aparece como principal pilar da reação do clube no Brasileirão.

Confira a classificação completa do Brasileirão 2013

Quando Muricy foi recontratado, na semana passada, os são-paulinos haviam disputado 57 partidas em 2013 e foram vazados 72 vezes, o que dá média de 1,26 por jogo. O novo técnico, então, tratou como prioridade colocar o sistema defensivo em ordem. Resultado: o time não sofreu gols e saiu de 18º na tabela para 13º.

No primeiro jogo de sua volta, contra a Ponte Preta, o comandante escalou o time no 3-5-2, consagrado em seus três títulos brasileiros pelo clube do Morumbi entre 2006 e 2008. A justificativa dada foi exatamente a de evitar os contra-ataques adversários. Deu certo e os tricolores venceram por 1 a 0.

LEIA: Muricy ignora vitória 200 e exalta time organizado contra Atlético-MG

Diante do Vasco no Rio de Janeiro, no segundo compromisso de Muricy, o São Paulo voltou ao 4-4-2, mas fechou bem a defesa até ter as oportunidades de vencer. Foi o que aconteceu: com gols do volante Rodrigo Caio e do zagueiro Antônio Carlos, ambos oriundos de bolas paradas, a equipe venceu por 2 a 0.

A vitória da última quarta-feira, porém, foi mais complicada. Após fazerem 1 a 0 no primeiro tempo, os são-paulinos viram o Atlético-MG dominar as ações em campo e tiveram que segurar a pressão em pleno Morumbi para ficarem com os três pontos.

A dedicação na defesa foi tanta que três jogadores de três posições distintas lideraram o ranking de desarmes na partida, segundo dados da Footstats. Denilson, com cinco, Paulo Miranda e Paulo Henrique Ganso, quatro cada um, foram os que mais roubaram bolas no duelo.

Ganso, aliás, é um caso à parte. Além de maior participação defensiva, o meia vem se destacando no ataque. Diante do Atlético-MG, ele foi o segundo que mais acertou passes, atrás somente de Denilson. Um deles, aos 26 minutos, foi para Luis Fabiano girar sobre a marcação e chutar cruzado. Marcos Rocha falhou na hora de cortar e Welliton definiu a vitória tricolor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.