Tamanho do texto

Meia do São Paulo diz que vitória contra o Atlético-MG será fundamental para que a equipe se distancie definitivamente da parte de baixo da tabela do Brasileiro

Ganso diz que no São Paulo ninguém imagina o time de novo na zona do rebaixamento
Fabio Castro/Agif/Gazeta Press
Ganso diz que no São Paulo ninguém imagina o time de novo na zona do rebaixamento

Depois de passar 12 rodadas na zona de descenso, o São Paulo saiu dela no domingo, com a segunda vitória seguida sob comando de Muricy Ramalho, após bater o Vasco por 2 a 0 . Apesar de ter escapado apenas pelo saldo de gols, o time não considera a hipótese de ficar novamente entre os últimos quatro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Ninguém gosta de estar na zona de rebaixamento. Voltar (à ela), não passa pela cabeça de ninguém", disse o meia Paulo Henrique Ganso, ao final do treino desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. "Por isso, a gente já pensa em vencer o Atlético-MG , na quarta-feira, para se afastar de vez e continuar a subir na tabela".

Como é considerável a diferença para o Vasco (time melhor colocado na zona de rebaixamento) no saldo de gols (-2, contra -7), teoricamente bastaria mesmo vencer o Atlético neste meio de semana para se garantir por ao menos mais uma rodada acima da região que rebaixa à segunda divisão.

Veja ainda: Volante Wellington perde peso durante recuperação e desfalca o São Paulo

Alguns torcedores já começam, inclusive, a sonhar mais alto na competição. O elenco, no entanto, reforça o discurso do técnico Muricy Ramalho de que a realidade da equipe não é outra no momento além de tentar se distanciar das últimas colocações da tabela.

"Torcedor começa a se empolgar, mas os jogadores têm total consciência de que estamos perto da zona de rebaixamento ainda. Precisamos nos afastar de vez", lembra Ganso.

Confira a classificação atualizada do Brasileirão

Válido pela terceira rodada do segundo turno da competição, o duelo com o Atlético está marcado para 21h50 (de Brasília) de quarta-feira. O volante Denilson volta de suspensão, porém o zagueiro Rafael Toloi recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora deste compromisso.

Chefe brincalhão

Geralmente ranzinza em público, Muricy Ramalho é outra pessoa no trato com jogadores e demais pessoas próximas. Segundo Paulo Henrique Ganso, meia que já havia trabalhado no Santos com o agora treinador são-paulino, o chefe exibe um perfil brincalhão.

"Ele nunca foi rabugento, nem no Santos, nem agora. Sempre foi brincalhão", contou. O lado divertido do treinador, pouco conhecido além dos vestiários e concentrações, não anula seu estilo exigente de comando, como Ganso fez questão de dizer. "Disse que ele é brincalhão, mas é sério também, e muito trabalhador", falou o camisa 8.

Foram sob comando de Muricy as duas vitórias (sobre Ponte Preta e Vasco) que tiraram o São Paulo do sufoco e amenizaram o clima no CT da Barra Funda depois de 12 rodadas de pressão na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

"Quando se consegue um resultado vitorioso, sempre se melhora bastante o ambiente. A gente vem mostrando isso no dia a dia. As brincadeiras voltaram com muito mais frequência, e espero que isso continue por mais tempo", afirmou Ganso, sorridente.

* Com Gazeta Esportiva
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.