Tamanho do texto

Seleção do Peru perdeu as duas últimas partidas das eliminatórias para a Copa 2014 e não tem mais chances de se classificar para o Mundial do Brasil

Guerrero voltou ao Corinthians na quinta-feira depois de defender a seleção do Peru
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Guerrero voltou ao Corinthians na quinta-feira depois de defender a seleção do Peru

O centroavante Paolo Guerrero voltou abatido ao Corinthians no final desta semana. Ele estava defendendo a seleção do Peru nas eliminatórias para a Copa do Mundo , mas como seu time sofreu duas derrotas, para Uruguai e Venezuela, não tem mais chances de classificação. Tite tratou de tentar animar o jogador corintiano. 

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"O Corinthians precisa de ti. Eu preciso de ti. Nós precisamos de você", disse o gaúcho, de acordo com seu próprio relato. Ele sabe que o jogador tem muito orgulho em defender o seu país e sentiu demais o fracasso na tentativa de buscar uma vaga para o Mundial do Brasil.

Leia também: Venezuela vence Peru de virada e mantém esperança de ir à Copa do Mundo

"Ele voltou na quinta. E eu preferi esperar um dia para falar com ele, dei um espaço, até porque era dia seguinte a um jogo difícil nosso, eu estava com um monte de coisas na cabeça também. Mas o patriotismo é algo que eu respeito muito. Era a classificação do país do cara para a Copa, no país onde ele joga, no país (do time) em que ele fez um gol de título mundial... É duro", comentou o treinador.

Guerrero prefere não falar muito do desempenho das eliminatórias e volta seu foco para o Corinthains. "Não quero falar disso. Quero me concentrar aqui no Corinthians e conquistar os dois campeonatos que estamos disputando. Não posso falar disso porque já tenho que dar o meu melhor no domingo para a gente conquistar os três pontos", afirmou o camisa 9, escalado para enfrentar o Goiás. 

"Vou tratar de melhorar. Fico frustrado, logicamente, mas preciso retomar o trabalho aqui porque sei que tenho importância para o Corinthians. Tenho dois objetivos, que espero conseguir alcançar até o final do ano", disse Guerrero, provavelmente referindo-se às conquistas do Brasileiro e da Copa do Brasil. Ele prefere o mistério. "Tenho metas, sim. Uma a menos agora (a classificação do Peru), mas tenho metas com o Corinthians. Até conquistar, não falo."

Apesar de tentar manter a ceça no Corinthians, Guerrero també costuma conversar com o técnico Tite sobre a seleção. Antes mesmo da última viagem do atleta, o comandante assegurou que trabalharia para deixá-lo em boas condições de atuar nos confrontos importantes das eliminatórias que estavam no horizonte.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

"Eram partidas decisivas, coloquei que ele estaria bem para defender o Corinthians e também a seleção dele nesses jogos. Infelizmente, não deu. Ele voltou, e a gente olhava, via que ele estava com o semblante para baixo. Não deu, mas agora precisamos dele", acrescentou o gaúcho.

Ainda de acordo com Tite, a resposta de Guerrero foi boa. "Ele é um baita cara. Ele não veste a camisa por vestir, acho que não preciso nem ficar aqui repetindo as características dele, todo o mundo conhece. É um cara que arrasta a bunda no chão e compete de forma leal."

*com Gazeta Esportiva

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.