Tamanho do texto

Indignada com mais um mau resultado do time dentro de casa, a torcida vaiou muito a equipe ao final da partida diante do Vitória

Dunga no comando do Internacional
Edu Andrade / Fatopress/Gazeta Press
Dunga no comando do Internacional

As duas vitórias obtidas nos últimos dez jogos pelo Campeonato Brasileiro não são motivo suficiente para que o Internacional demita o técnico Dunga. Apesar dos gritos de "burro" dirigidos pelos torcedores ao treinador após o empate em 2 a 2 com o Vitória no Estádio do Vale, a direção colorada confirmou a permanência do Capitão do Tetra no comando da equipe.

"Se eu quisesse jogar para a torcida demitir seria a atitude mais fácil, pois há muitos treinadores bons no mercado. Mas não podemos abandonar a racionalidade nessas horas. Futebol se faz com convicção. Quando o dirigente deixa de lado o racional e passa a agir como torcedor, fazendo avaliações passionais, é a pior coisa que pode acontecer", resumiu o diretor de futebol Luís César Souto de Moura.

Estrangeiros marcam, e Internacional empata com o Vitória em Novo Hamburgo

Indignada com mais um mau resultado do Inter dentr o de casa, a torcida vaiou muito a equipe ao final da partida. O técnico Dunga, o volante Willians e os dirigentes de futebol do clube foram os mais visados. Souto de Moura e Marcelo Medeiros, vice de futebol, deixaram a cabine de onde viram a partida até o vestiário escoltados por seguranças.

O empate com o Vitória foi o décimo do Internacional em 20 rodadas do Brasileirão. Em redes sociais, torcedores criticaram bastante o desempenho da defesa colorada, que já sofreu 29 gols neste campeonato, sendo a quinta pior da competição. Em 11 jogos do certame (55% do total) o Inter levou dois ou mais gols.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.