Tamanho do texto

Goleiro do São Paulo conversou com os atletas no gramado antes do início do último treino antes da partida contra a Ponte Preta

Rogério Ceni usa sua aposentadoria para motivar elenco do São Paulo contra rebaixamento
Fernando Dantas/Gazeta Press
Rogério Ceni usa sua aposentadoria para motivar elenco do São Paulo contra rebaixamento

Tal qual fez antes da vitória sobre o Atlético-MG, em abril, ainda pela fase de grupos da Copa Libertadores, Rogério Ceni voltou a citar sua aposentadoria no fim do ano como forma de motivar o elenco do São Paulo . Desta vez, porém, o propósito foi outro: em vez da classificação no torneio continental, a meta é escapar da segunda divisão do Brasileirão.

O goleiro conversou com os atletas no gramado, antes do início do treino desta quarta-feira. "Ele passou o que tinha que passar. Todos sabem, logo logo ele está se aposentando. Temos que tirar o time dessa situação e fazer com que o Rogério termine um ano bem, não rebaixado. A realidade do São Paulo não é essa", revelou Denilson.

LEIA: Na estaca zero, São Paulo tenta começar vida nova contra Ponte

"Ele é nosso capitão, respeitado pela trajetória no clube. Sabemos que ele está para se aposentar, jamais podem pensar em cair para a Série B, ainda mais próximo da despedida do Rogério. Ele teve uma trajetória que este ano não vai manchar. Temos um turno para reverter essa situação toda, e eu tenho certeza de que não vamos para a segunda divisão", acrescentou o volante.

Cinco meses atrás, o discurso do capitão teve efeito, e a equipe subiu ao gramado do Morumbi determinada a contrariar a previsão de que dificilmente avançaria da fase de grupos e conseguiu. Fez uma de suas melhores partidas no ano, derrotou o Atlético por 2 a 0 e contou com tropeço do The Strongest para o Arsenal de Sarandí para passar em segundo lugar.

A missão agora parece menos complicada, mas demanda mais tempo. O São Paulo é o terceiro pior da tabela do Brasileiro, quatro pontos abaixo do primeiro time fora da zona de rebaixamento. Por isso, mesmo que vença a Ponte Preta (nesta quinta-feira, no Morumbi, no retorno de Muricy Ramalho ao comando técnico), não se livrará dessa condição de imediato.

Depois da reunião com Ceni, os jogadores foram chamados pelo novo treinador para um rápido trabalho de posicionamento, ao qual a imprensa não teve acesso. É provável que Muricy tenha feito alterações em relação à escalação ensaiada na terça-feira, dia de sua apresentação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.