Tamanho do texto

Meia lembra que tinha tempo maior de recuperação entre uma partida e outra quando atuava no futebol europeu

Alex, meia do Coritiba
Gazeta Press
Alex, meia do Coritiba

O meia Alex não seguiu viagem com o elenco do Coritiba para Belo Horizonte, onde o time enfrenta nesta quinta-feira o Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro. O jogador foi poupado pela comissão técnica e fará trabalhos específicos de recuperação no CT da Graciosa, procedimento, aliás, pelo qual já passou em outras ocasiões devido ao desgaste fisco pelo excesso de jogos.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Sempre fiz isso. De 2003 pra cá eu sempre fiz. Se não houver esse tipo de trabalho e preocupação o jogador estoura. Um jogador com número de jogos que eu tenho com a minha idade não aguenta ao grande número de jogos e quando falamos disso não há como não falar do calendário", disse o meia, tentado evitar lesões sérias. "A matemática é que eu fico fora de uma partida, mas se eu sofrer uma lesão, posso ficar fora de cinco, seis jogos", resumiu.

Alex aproveitou para comparar o calendário europeu ao brasileiro, criticando a maratona de jogos imposta aos clubes. "Muita gente fala que fora eu jogava todas as partidas. Mas na Turquia o campeonato era com jogos aos domingos. Geralmente eu fazia regenerativo na segunda, folgava na terça e treinava a partir de quarta. Em números, a temporada que eu mais joguei foi 2006-2007, quando participei de 51 jogos. Aqui já fiz 34 partidas", lembrou.

Fora em um momento importante de retomada par ao time, o garoto de ouro coxa-branca garante que, se realidade fosse outra, provavelmente estaria em campo. "Se fosse um calendário justo e correto eu certamente jogaria todas, ou quase todas as partidas do Campeonato Brasileiro. O que acontece é desumano", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.