Tamanho do texto

Com grande atuação do goleiro Aranha, equipe paulista vence com gols de Thiago Ribeiro e Renato Abreu

Renato Abreu comemora seu gol sobre o Inter, em cobrança em falta
André Antunes/Futura Press
Renato Abreu comemora seu gol sobre o Inter, em cobrança em falta

O Internacional finalizou mais de 20 vezes a gol, mas foi o Santos quem venceu no Estádio do Vale. Com uma grande atuação do goleiro Aranha, que fez ao menos três milagres, o time paulista suportou a pressão colorada durante quase todo o jogo e venceu por 2 a 1. Thiago Ribeiro e Renato Abreu marcaram, e D’Alessandro descontou de pênalti para os gaúchos.

Comente esta notícia com outros torcedores

O Internacional dominou o primeiro tempo, criando as melhores chances e pressionando a equipe santista. No entanto, parou em uma zaga bem postada e acabou sofrendo um castigo no gol de Thiago Ribeiro. O time gaúcho seguiu pressionando no segundo tempo, mas Renato Abreu marcou 2 a 0, de falta. D’Alessandro, de pênalti, descontou, mas o Peixe conseguiu segurar a vitória.

Com a derrota, o Inter perde a chance de encostar no G4, estacionando nos 30 pontos, em 6º lugar. O Santos, com a vitória, sobe a 28, na 7ª posição. Em meio a uma verdadeira maratona de jogos, os dois times voltam a campo nesta quinta-feira. Os gaúchos recebem o Vitória no Vale, enquanto os paulistas visitam o Flamengo, no Maracanã.

O jogo

A primeira etapa foi bastante movimentada. O Inter dominou, mas quem teve a primeira chance foi o Santos. Logo aos três minutos, Giva recebeu dentro da área, passou por Juan e chutou para grande defesa do goleiro Alisson. O Colorado respondeu de imediato: Leandro Damião abriu bom passe para Scocco, que chutou levando perigo para Aranha.

Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro

Aos 13 minutos, novamente boa jogada de Scocco. Após um arremate seu, a bola sobrou para D’Alessandro, que chutou com muito perigo. Aranha, já vencido, só deu golpe de vista, e a bola saiu pela linha de fundo. Pressionado, o Santos ainda se viu com problemas de lesão: aos 21, Alan Santos saiu de maca e Renê Júnior o substituiu.

A situação para o time paulista começou a melhorar aos 27: Leandrinho cobrou escanteio, Cícero desviou de cabeça no primeiro pau e encontrou o toque de Thiago Ribeiro no segundo: 1 a 0. Ainda assim, os problemas de contusão persistiam: aos 31, Claudinei Oliveira se viu forçado a trocar pela segunda vez só no primeiro tempo, retirando o lesionado Giva para a entrada de Everton Costa, ex-jogador do Inter.

O Colorado volta a carga em busca do empate antes do intervalo. Aos 36, Scocco levou perigo em bom chute. Thiago Ribeiro respondeu em situação semelhante aos 38, mas três minutos depois o Peixe só foi salvo por um milagre de Aranha, que impediu um golaço de Otávio após tabela deste com D’Alessandro. No fim, foi D’Ale quem obrigou o goleiro do Santos a uma defesa para impedir o empate.

O Inter seguiu pressionando na volta do segundo tempo. A primeira grande chance veio aos oito minutos: como no jogo contra a Ponte Preta, D’Alessandro cobrou falta na cabeça de Juan, mas a zaga do Peixe conseguiu afastar após a escorada do beque colorado. Dunga então abriu o time, tirando o lateral Jackson para a entrada de Alex, substituindo Scocco por Caio, que só não marcou aos 12 minutos porque Aranha saiu de forma salvadora do gol.

A pressão não arrefecia. Aos 17, Ygor fez boa jogada e cruzou na área. A bola passou por todo mundo e Fabrício chegou chutando com perigo. Mas a noite era mesmo do Santos: Renato Abreu entrou em campo no lugar de Leandrinho aos 21 minutos. Em seu primeiro toque na bola, cobrou falta que desviou na barreira e enganou Alisson: 2 a 0 para o Peixe.

O Inter sentiu o gol, e o Santos veio para cima em busca do terceiro gol. Aos 26, Renato Abreu novamente chutou de longe e levou perigo. A seguir, Alisson fez grande defesa em tentativa de cabeça de Gustavo Henrique. Aos 29, o Colorado voltou para o jogo, quando Alison fez pênalti ao tocar com a mão na bola dentro da área. D’Alessandro bateu e deslocou Aranha, descontando o placar.

Empolgado, o Colorado veio com tudo para cima em busca do empate. Aos 34, Cicinho errou um recuo e fez com que Damião entrasse livre na área. O goleiro Aranha saiu bem do gol e fez mais um milagre. No minuto seguinte, D’Alessandro fez cruzamento para a área e Rafael Moura subiu sozinho, tocando de ombro para fora.

Aos 41, o Colorado perdeu o lateral Fabrício, expulso após reclamar com veemência da arbitragem após cometer falta em Cícero. Nos acréscimos, o Colorado insistiu em bolas alçadas para a área, mas não obteve sucesso. A grande chance esteve nos pés de Caio, aos 46, que chutou por cima mesmo estando livre na pequena área. Aos 47, quase o terceiro do Peixe: Thiago Ribeiro fez grande jogada e tocou para Cícero, que acertou a trave de Alisson.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 x 2 SANTOS

Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS)
Data: 10 de setembro de 2013, terça-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Bruno Boschilla (PR) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Cartão amarelo: Willians (Internacional); Cicinho, Alison e Edu Dracena (Santos)
Expulsão: Fabrício (Internacional)

Gols:
INTERNACIONAL: D’Alessandro, de pênalti, aos 30 minutos do segundo tempo
SANTOS: Thiago Ribeiro, aos 27 minutos do primeiro tempo; Renato Abreu, aos 21 minutos do segundo tempo

INTERNACIONAL: Alisson; Jackson (Alex), Alan, Juan e Fabrício; Ygor, Willians, Otávio (Rafael Moura) e D’Alessandro; Scocco (Caio) e Leandro Damião
Técnico: Dunga

SANTOS: Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Gustavo Henrique e Emerson; Alison, Alan Santos (Renê Júnior), Cícero e Leandrinho (Renato Abreu); Giva (Everton Costa) e Thiago Ribeiro
Técnico: Claudinei Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.