Tamanho do texto

A atitude da diretoria é uma tentativa de manter o elenco afastado da pressão da torcida

Jorginho, treinador na Ponte Preta
Divulgação
Jorginho, treinador na Ponte Preta

A uma partida de encerrar sua participação no primeiro turno (dia 10 de outubro, a equipe faz diante do Atlético-MG jogo atrasado da oitava rodada), a Ponte Preta ocupa a penúltima colocação do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos. Para tentar sair da situação incômoda e afastar a crise que está instalada no clube, a Macaca buscou a tranquilidade de Porto Feliz, onde se concentrará e treinará até a manhã de quarta-feira.

A atitude da diretoria é uma tentativa de manter o elenco afastado da pressão da torcida. No treino da última sexta-feira, alguns torcedores foram ao Centro de Treinamento da Ponte cobrar jogadores e comissão técnica, e houve princípio de confusão com os seguranças do clube. Já no sábado, o time perdeu por 3 a 1 para o Internacional, no Moisés Lucarelli.

"Temos que começar a vencer. No primeiro tempo no sábado (contra o Internacional), fizemos o gol, trouxemos o torcedor para o nosso lado e temos que voltar a vencer. A torcida começa a apoiar mais e as coisas vão fluir e dar certo. Se conseguirmos mais dez vitórias chegamos ao nosso objetivo, então vamos atrás delas", disse o atacante Leonardo.

Nesta quinta-feira, a Macaca terá um confronto direto na luta contra o rebaixamento. No Morumbi, o time campineiro joga contra o São Paulo, 18º colocado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.