Tamanho do texto

Resultado de 0 a 0 no Pacaembu deixa time do Parque São Jorge a dez pontos do líder Cruzeiro ao final da primeira metade do Brasileirão

Danilo tenta dominar a bola cercado por marcadores do Náutico
Luís Moura/Gazeta Press
Danilo tenta dominar a bola cercado por marcadores do Náutico

Com oito desfalques, a maior parte deles na frente, o Corinthians fez de tudo para criar. Tite trocou peças de lugar várias vezes, botou até o zagueiro Paulo André no ataque. Mas nada disso foi suficiente para evitar o empate por 0 a 0 diante do Náutico , o pior time do Campeonato Brasileiro , no Pacaembu neste domingo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com o resultado, o atual campeão mundial ficou com 30 pontos e viu a distância para o líder Cruzeiro chegar a dez. Parece muito mais realista que a equipe brigue apenas por vaga na Libertadores. Enquanto isso, o Naútico, lanterna, somou apenas o nono ponto na competição.

Confira a classificação do Brasileirão

O Corinthians buscou o gol de maneira metódica no primeiro tempo e ficou com a bola, mas não chegou a armar lances de maior perigo. Na etapa final, viu o desespero aumentar a cada minuto e apelou até para um zagueiro de centroavante. Houve uma bola no travessão e pressão, mas o gol não saiu.

Na próxima rodada, a primeira do segundo turno, o Corinthians visitará o Botafogo no Maracanã. Já o Náutico receberá o Grêmio na Arena Pernambuco. Ambos os jogos serão na quarta-feira.

Posse de bola estéril

O Corinthians teve maior volume de bola no primeiro tempo, mas não conseguiu criar oportunidades de gol. A equipe alvinegra encontrou bastante dificuldade na armação diante de um Náutico retrancado, bloqueando as principais alternativa dos donos da casa.

Elicarlos fazia marcação individual em Danilo, que sempre sofre com esse tipo de cerco quando tem que centralizar a armação. Helder evitava a chegada de Edenílson, pela direita do ataque alvinegro. E Derley ajudava a congestionar o lado esquerdo, por onde a equipe do Parque São Jorge procurava avançar.

Para balançar a marcação, Tite foi bem ao passar Léo para o lado direito, puxando Ibson para a esquerda. Romarinho também trocou de posição com Danilo, que virou centroavante na tentativa de reter a bola e fazer o papel de pivô. Léo fez boas jogadas, mas o Corinthians pouco conseguiu até o intervalo. O goleiro Gideão só teve de trabalhar em chute desviado de Edenílson e em jogadas pelo alto.

Veja fotos dos jogos deste domingo no Brasileirão:

Segundo tempo
Em nova tentativa de desestabilizar a boa marcação, Tite abriu Romarinho na esquerda, centralizando Ibson. Danilo voltou melhor dos vestiários e começou a tramar melhores jogadas com Romarinho. Em uma, o atacante finalizou de pé esquerdo. Na outra, sofreu falta e bateu com perigo.

O Náutico, com Hugo no lugar do contundido Rogério desde o intervalo, manteve sua estratégia. Os atacantes atuavam bem abertos, na tentativa de impedir a subida dos laterais alvinegros. Aos 12 minutos, Léo, que havia caído na etapa final, foi substituído por outro garoto, Paulo Victor.

Mais veloz, Paulo Victor logo incomodou o lento Leandro Amaro após lançamento longo e serviu Edenílson, que obrigou Gideão a trabalhar. Pouco depois, Paulo André subiu sozinho após batida de escanteio de Romarinho e perdeu boa oportunidade de cabeça.

Foi necessário um lance de maior perigo, uma bonita virada de Paulo André após passe de Ibson, para a Fiel acordar. Vendo um bom caminho pela direita, Tite colocou Edenílson na lateral para trabalhar com Romarinho - a essa altura, Paulo Victor já estava na esquerda -, deslocando Alessandro para o meio.

O tempo foi passando, o desespero aumentou, e Tite tentou a última cartada com Paulo André de centroavante. O Corinthians pressionou bastante, acertou o travessão em chute de Ibson, levou sustos porque abriu completamente a retaguarda e não conseguiu tirar o zero do placar.

FICHA TÉCNICA - CORINTHIANS 0 X 0 NÁUTICO
Local:
Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 8 de setembro de 2013, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistentes: Neuza Inês Back (SC) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões Amarelos: Alessandro, Ralf (CORINTHIANS), Elicarlos, Jones Carioca e Leandro Amaro (NÁUTICO)

CORINTHIANS: Danilo Fernandes; Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf e Edenílson; Ibson, Danilo e Léo; Romarinho
Técnico: Tite

NÁUTICO: Gideão; Auremir, Jean Rolt, Leandro Amaro e Dadá; Elicarlos, Derley, Helder e Tiago Real; Rogério e Jones Carioca
Técnico: Levi Gomes

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.