Tamanho do texto

Apelidade de 'Diamante Negro', ex-atacante do clube completaria 100 ano nesta sexta-feira se estivesse vivo

Dona Albertina, viúva de Leônidas da Silva, recebe placa em homenagem ao ex-jogador
MIGUEL SCHINCARIOL / Gazeta Press
Dona Albertina, viúva de Leônidas da Silva, recebe placa em homenagem ao ex-jogador

Pouco antes do jogo entre São Paulo e Criciúma, na noite desta quinta-feira, a diretoria do clube paulista fez uma homenagem póstuma a Leônidas da Silva, que completaria 100 anos nesta sexta se estivesse vivo. A viúva do ex-jogador, Dona Albertina, foi quem o representou no Morumbi.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Ela recebeu das mãos do atacante Luis Fabiano uma camisa da coleção lançada recentemente em homenagem a Leônidas - a ser utilizada pelo time nesta noite e também no domingo, na versão listrada, diante do Coritiba, no Couto Pereira. Depois, o goleiro Rogério Ceni lhe deu uma bandeja de prata.

Apelidado de "Diamante Negro", Leônidas foi um atacante de habilidade. Marcou 144 gols em 211 jogos pelo São Paulo e foi pentacampeão paulista (1943, 1945, 1946, 1948 e 1949). Ficou conhecido ainda por ter consagrado a bicicleta no futebol.

Além das homenagens a um de seus maiores ídolos, a diretoria também exaltou feitos de suas divisões de base de Cotia. Jogadores campeões das categorias sub-15, sub-17 e sub-18 subiram ao gramado uma hora antes da partida e foram saudados pelo público presente.

Na sequência, eles caminharam pela pista olímpica do Morumbi com os respectivos troféus conquistados. O mais importante deles foi a Copa do Brasil sub-17, vencida no fim de semana passado, diante do Flamengo. A categoria é apontada como uma das mais promissoras safras do clube.

A partida entre São Paulo e Criciúma, marcada para as 21 horas (de Brasília) desta quinta-feira, pode tirar a equipe paulista da zona de descenso do Campeonato Brasileiro em caso de vitória.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.