Tamanho do texto

Mineiros abrem "gordura" de três pontos sobre o Grêmio, novo segundo colocado na tabela do Brasileirão

Quem olhava a tabela do Campeonato Brasileiro no início da 17ª rodada via o Cruzeiro dois pontos à frente do Botafogo, até então vice-líder. Ao fim deste domingo, porém, o time mineiro já está a três de distância do novo segundo colocado, o Grêmio. A vantagem foi aberta em um jogo espetacular no fim desta tarde, com uma vitória por 5 a 3 sobre o Vasco no Mineirão, que apagou de vez a eliminação para o Flamengo na Copa do Brasil.

Confira classificação, tabela de jogos e artilharia do Campeonato Brasileiro

Só na primeira etapa, seis gols foram marcados. O Cruzeiro fez o primeiro com Willian, aos 31 segundos, no tento mais rápido do Brasileirão, e, após sofrer o empate com Willie, aos 18, abriu boa vantagem com Lucas Silva e Júlio Baptista. Quando a vitória, embora ainda na primeira etapa, parecia estar definida, o Vasco foi buscar empate com André e Willie, novamente. No segundo tempo, o ritmo do jogo caiu, as chances de gol ficaram escassas, mas Lucas Silva, com um golaço, e Vinícius Araújo definiram a emocionante vitória cruzeirense.

Com o resultado, a equipe mineira se isolou na liderança do Campeonato Brasileiro. Atingiu os 34 pontos e abriu três de diferença sobre o vice-líder, Grêmio. O Vasco, por sua vez, caiu para a 14ª colocação e se encontra apenas quatro pontos à frente da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, os dois times terão compromissos fora de casa, no Nordeste brasileiro. O Cruzeiro vai a Salvador enfrentar o Bahia, quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), na Arena Fonte Nova, enquanto o Vasco pega o Náutico, quinta, às 21 horas (de Brasília), na Arena Pernambuco.

O Jogo

A partida começou com um ritmo eletrizante no Mineirão. Logo aos 31 segundos, Willian aproveitou cobrança de lateral de Ceará para o meio da área, antecipou-se à zaga vascaína e completou para o fundo do gol de Diogo Silva, abrindo o placar para o Cruzeiro. O atacante celeste fazia o gol mais rápido desta edição do Campeonato Brasileiro. Incentivada pela torcida, a equipe mineira seguiu pressionando o Vasco, que não conseguia trocar cinco passes sem ser desarmado. A primeira finalização carioca foi dada somente aos oito minutos, com Juninho.

O Cruzeiro continuou melhor na partida e quase ampliou o placar com Júlio Baptista. O experiente meia aproveitou cruzamento de Willian pela esquerda, subiu sozinho dentro da área e testou sozinho, no canto esquerdo de Diogo Silva. O goleiro do Vasco saltou bonito e fez grande defesa. A partir daí, o Vasco passou a atacar mais e equilibrou as ações do jogo. Aos 17, Fábio fez excelente intervenção em arremate de Marlone. Um minuto depois, porém, não conseguiu defender o chute de Willie, que fez um golaço da entrada da área. O jovem atacante cruzmaltino ajeitou para o pé direito e mandou bonito no ângulo direto do goleiro, empatando o confronto.

O time visitante, então, motivou-se e passou a criar mais chances que o Cruzeiro. Autor do primeiro gol, Willie era o mais acionado. No entanto, um apagão recolocou o Vasco atrás no marcador. Aos 32 minutos, Lucas Silva acertou um forte chute de fora da área e mandou no canto direito de Diogo Silva, que não conseguiu defender. Um belo gol. O Cruzeiro aproveitou o bom momento e ampliou o placar seis minutos depois. Júlio Baptista, que fazia sua estreia como titular, cobrou falta da entrada da área com perfeição e voltou a fazer explodir o lado azul do Mineirão.

Quando parecia que o jogo havia se definido e a Raposa aplicaria mais uma goleada em seu estádio, veio a reação vascaína. Com dois gols em sequência e em um curto espaço de tempo. Aos 40, André acertou um lindo peixinho após cruzamento de Fagner e diminuiu o marcador. Cinco minutos depois, Willie, de novo, empatou a partida. Ele recebeu na direita da grande área e chutou forte, cruzado, vencendo o goleiro Fábio. O primeiro tempo acabava com seis gols e um placar de 3 a 3 no Mineirão.

Diferente da inicial, a etapa complementar começou com um ritmo mais lento. Nos dez primeiros minutos, nenhuma chance havia sido criada. O Vasco era melhor, mas dependia somente de jogadas pelas pontas, que passaram a ser bem marcadas pelo Cruzeiro. Marcelo Oliveira, então, tirou Everton Ribeiro, que estava amarelado, e colocou Dagoberto, e sacou Júlio Baptista para a entrada de Vinícius Araújo. O time melhorou e, aos 22 minutos, chegou ao quarto gol. Lucas Silva, novamente, carregou pela intermediária e acertou uma bomba no ângulo esquerdo de Diogo Silva: 4 a 3.

Dorival Júnior, então, promoveu três alterações quase ao mesmo tempo e colocou o Vasco para frente. Mandou Montoya, Edmilson e Tenório a campo nos lugares de Wendel, Fagner e Willie, respectivamente. A equipe ganhou força ofensiva e quase chegou ao empate com Edmilson, que isolou frente a frente com Fábio. Cris virou centroavante, e o Vasco sofreu o quinto gol aos 42 minutos. Vinícius Araújo recebeu bom passe de Ricardo Goulart em contra-ataque e, frente a frente com Diogo Silva, definiu o placar: 5 a 3. No fim, nem a expulsão de Dagoberto, que acertou um pontapé em Abuda, diminuiu a alegria dos cruzeirenses, líderes isolados do Campeonato Brasileiro.

Veja os gols da partida: 


FICHA TÉCNICA - CRUZEIRO 5 X 3 VASCO

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 01 de setembro de 2013, domingo
Horário: 18h30 horas (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Everton Ribeiro, Henrique, Vinícius Araújo e Lucas Silva (Cruzeiro); Fagner, Yotun e Rafael Vaz (Vasco)
Cartão Vermelho: Dagoberto (Cruzeiro)

GOLS: CRUZEIRO: Willian, a um minuto, Lucas Silva aos 32 e Júlio Baptista aos 38 do primeiro tempo, Lucas Silva, aos 22, e Vinícius Araújo, aos 42 minutos do segundo tempo.
VASCO: Willie, aos 18 e 45, e André aos 40 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fabio, Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Lucas Silva, Henrique, Everton Ribeiro (Dagoberto), Júlio Baptista (Vinícius Araújo) e Willian (Alisson); Ricardo Goulart
Técnico: Marcelo Oliveira

VASCO: Diogo Silva, Fágner (Edmilson), Cris, Rafael Vaz e Yotún; Abuda, Wendel (Montoya), Juninho e Marlone; Willie (Tenorio) e André
Técnico:
Dorival Júnior

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.