Tamanho do texto

Há três meses à frente da equipe, treinador se aproxima de formação ideal, mas ainda não tem definidas as vagas no meio de campo e no ataque

Claudinei Oliveira, técnico do Santos
Flickr/Santos F.C.
Claudinei Oliveira, técnico do Santos

Claudinei Oliveira assumiu o comando do Santos no final de maio. A princípio, seria técnico interino. Nesta sexta-feira, teve contrato reformulado e foi efetivado pela diretoria no cargo . Depois de três meses de trabalho, período que inclui ainda as vendas do atacante Neymar e do goleiro Rafael, o treinador chegou bem perto da definição da escalação ideal, mas admite que existem algumas posições em aberto . Ele até prefere manter as coisas assim.

Qual a formação ideal do Santos? Deixe seu palpite e comente com outros torcedores

"Tenho 80% da equipe titular definida e podemos mudar duas posições ou mais. Por vezes, optamos por um atacante mais alto, em outras jogamos com dois atacantes rápidos. É importante ter essa válvula de escape para moldar o time em cima do que o adversário irá colocar em campo", disse Claudinei.

Contratado no meio de julho junto ao Cagliari (Itália), Thiago Ribeiro iniciou no banco de reservas os primeiros jogos em que ficou à disposição. Mas o fato de ter sido titular nas últimas três partidas indica que tenha virado a única certeza do ataque santista. Willian José, Giva e Neílton são algumas opções que Claudinei tem à disposição para completar o setor. Mas um jovem de 17 anos despontou recentemente e parece estar à frente dos demais concorrentes na lista de preferências do treinador santista.

Trata-se de Gabriel, de apenas 17 anos de idade e que faz a temporada de estreia entre os profissionais. No jogo de ida pelas oitavas de final da Copa do Brasil, marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio. Foi mantido entre os titulares e deixou novamente sua marca: desta vez, nos 2 a 0 sobre o Vitória, pelo Brasileirão.

A revelação santista comemora as boas atuações e também o fato de poder atuar ao lado de Thiago Ribeiro. "Tem sido muito bom jogar com ele, que é um grande atacante. Tenho aprendido muito com ele. Em campo temos nos entendido bem e tudo tem dado certo", declarou.

Gabriel: na primeira temporada como profissional, atacante de 17 anos começa a ganhar espaço no Santos
Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Gabriel: na primeira temporada como profissional, atacante de 17 anos começa a ganhar espaço no Santos

A outra indefinição entre os titulares santistas está no meio de campo. Apesar de desfalcar o time nas últimas semanas por causa de uma lesão na coxa, Arouca tem lugar certo na equipe. Cícero e Montillo também são certezas do setor. Para a vaga que resta, Claudinei conta com pelo menos quatro opções, todas testadas nos últimos jogos da equipe: os jovens Leandrinho, Alison e Alan Santos e o experiente Marcos Assunção.

Nos últimos dias, Claudinei ganhou mais duas alternativas para o meio de campo. Uma delas é Renato Abreu, que chegou do Flamengo e já se colocou à disposição para atuar até mesmo como segundo volante. A outra é um atleta que já está dentro do elenco: o veterano Léo, que comunicou publicamente que não será mais lateral-esquerdo.

"A gente respeita a posição dele, só que não podemos esquecer os outros (jogadores)", analisou Claudinei, deixando claro que o ex-lateral sai atrás na briga por um espaço no novo setor. "O Léo não fez sequer um coletivo como meia. Ele vai ter que trabalhar e ganhar a posição naturalmente. Se ele chegar ao nível de ser utilizado, ele vai jogar", completou.

O Santos entra em campo novamente neste sábado para encarar o Fluminense, pelo Brasileirão. No ataque, a dupla Gabriel e Thiago Ribeiro deverá ser mantida, mas o meio de campo terá desfalques. Alison e Montillo estão suspensos. Quem também não estará à disposição é Arouca, que ainda não se recuperou de lesão. Melhor para as outros atletas do setor, que terão mais uma oportunidade para conquistar Claudinei.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.