Tamanho do texto

Diretor-executivo do Palmeiras afirmou que o clube aceitou trazer o zagueiro mesmo sabendo que ele já tinha uma "proposta bem encaminhada"

Brunoro já sabia que o zagueiro Vilson poderia trocar o Palmeiras pelo futebol alemão
Divulgação/Palmeiras
Brunoro já sabia que o zagueiro Vilson poderia trocar o Palmeiras pelo futebol alemão

Apesar de pregar transparência na atual gestão, a diretoria do Palmeiras não fala em números. Pelo menos essa é a postura adotada pelo diretor-executivo José Carlos Brunoro, que na manhã desta sexta-feira se recusou a falar sobre o valor da negociação do zagueiro Vilson , vendido ao Stuttgart, da Alemanha. Ele ainda contou que o clube já tinha conhecimento de uma possível transferência do jogador antes mesmo de trazê-lo do Grêmio .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Segundo Brunoro, quando o Palmeiras abriu as negociações com o Grêmio e o próprio atleta, em fevereiro, já sabia que havia uma proposta bem encaminhada da Europa. E mesmo assim optou por contratá-lo, pois o considerava importante para a montagem do elenco.

O acordo entre as partes era que se houvesse a concretização da proposta, o Palmeiras liberaria Vilson mediante uma compensação financeira no valor da multa rescisória, o que de fato aconteceu. O defensor, que tinha contrato até o fim do ano e poderia até assinar um pré-contrato com o clube alemão, foi negociado por R$ 700 mil.

Veja também: Brunoro minimiza pressão em Kleina e revela conversa com os jogadores

"Quando o Vilson veio ao Palmeiras ele estava praticamente livre e nós fizemos um contrato de um ano. A condição para ele vir é que havia uma proposta da Europa e teríamos de liberá-lo. Naquele momento, nós achávamos importante ter o jogador e essa era a condição dele e aceitamos", justificou-se.

"Se ele não fosse negociado, teríamos o pré-contato estabelecido. Nós não vendemos o jogador por aquela cifra (R$ 700 mil) e sim pelo valor do acordo que tínhamos com o jogador", completou.

E mais: Elenco do Palmeiras nega apatia, mas aceita bronca de Nobre e se envergonha

O Palmeiras não esperava perder o jogador agora. De acordo com o Brunoro, o clube foi pego de surpresa e ficou sabendo da proposta minutos antes da partida contra o Atlético-PR, quarta-feira.

"A situação é que fomos avisados em cima da hora do jogo e isso nos acarretou uma situação de joga ou não. Mas o Vilson fez questão de jogar, pois era uma partida decisiva, correndo o risco de se machucar. Ele era importante para o grupo pelo fato de já estar entrosado", disse.

Confira a tabela e a classificação da Série B

Sobre o valor da negociação, o diretor limitou-se a dizer que "é uma questão interna" e afirmou que neste momento não irá ao mercado para comprar outro atleta para a posição,uma vez que o grupo conta com: Tiago Alves, André Luiz, Henrique, Wellington, Marcos Vinícius, Luiz Gustavo e Thiago Martins.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.