Tamanho do texto

Sem poder utilizar área externa, estrutura que irá cobrir a arena fica na área do campo e impede a colocação do gramado e das cadeiras do anel inferior do novo estádio

Montagem da cobertura é o foco das obras da Allianz Parque no momento
Divulgação/WTorre
Montagem da cobertura é o foco das obras da Allianz Parque no momento

Com 68% das obras concluídas, a Allianz Parque, arena do Palmeiras , tem previsão para ficar pronta no primeiro trimestre de 2014, mas a construção da cobertura atrapalha e desafia o prazo de entrega do estádio. 

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Sem área externa nos arredores, A WTorre, construtora responsável pelas obras, se viu obrigada a colocar a estrutura da cobertura dentro do campo, o que inviabiliza a colocação das cadeiras no anel inferior e do gramado. Assim, além das estruturas de metal, tratores e guindastes também ocupam a mesma área.

Leia mais: Operários param obras do Allianz Parque e cantam parabéns ao Palmeiras

"Atrapalha muito, porque impacta no cronograma. Caso pudéssemos fazer isso externamente, já poderíamos ter concluído o anel de cadeiras inferior, que já está pronto em uma fábrica, e feito o plantio do gramado, mas não temos área externa para colocar os equipamentos e a estrutura tem de ficar no local do campo mesmo", disse Rogério Dezembro, diretor de novos negócios da WTorre.


Segundo Rogério, a montagem da cobertura hoje é o foco da obra. "Do lado da Turiassu a cobertura já foi concluída, restam a parte referente a área das piscinas do clube, que era aberta e ainda o trecho da Padre Antonio Tomaz e da Matarazzo", comentou.

Outro fator que atrapalha o andamento da obra e gera mais custos à construtora é o turno de trabalho. Se na Arena Corinthians, os operários fazem três turnos e trabalham quase 24 horas por dia, na Allianz Parque o turno dura das 7h às 22h. "Por uma legislação da Prefeitura, podemos trabalhar aqui das 7h às 22h, em dois turnos, e existe a impossibilidade de trabalhar no domingo. Isso impacta em custo, pois quanto mais demora para ficar pronto, maior o custo da obra. Isso não é uma reclamação, mas sim uma constatação", disse Rogério Dezembro. 

Com previsão de término para o primeiro trimestre de 2014, as obras do estádio foram orçadas em R$ 450 milhões. Outros R$ 63 milhões foram gastos para erguer dois prédios, vestiários e uma sauna nova no clube, sediado no mesmo complexo. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.