Tamanho do texto

Meia marcou os dois gols da vitória dos ingleses, em casa, sobre o Fenerbahce. Placar agregado foi de 5 a 0

Ramsey comemora um de seus gols na vitória do Arsenal sobre o Fenerbahce
Michael Regan/Getty Images
Ramsey comemora um de seus gols na vitória do Arsenal sobre o Fenerbahce

Sem grandes dificuldades, o Arsenal voltou a vencer o Fenerbahce na tarde desta terça-feira e avançou para a fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Com dois gols do meia Ramsey, o time inglês derrotou o turco por 2 a 0, no Emirates Stadium, em Londres, e somou 5 a 0 no placar agregado.

Comente esta notícia com outros torcedores

Agora, o Arsenal, sonhando com o inédito título da competição continental, espera o sorteio da Uefa para ver quais serão seus adversários de chave, com definição já para esta quarta-feira. No domingo, os comandados de Arsene Wenger farão o clássico com o Tottenham, pelo Campeonato Inglês.

Precisando reverter a desvantagem de 3 a 0, o Fenerbahce dominou a posse de bola nos primeiros minutos, mas, com dificuldades para se aproximar da área do Arsenal, abusou dos cruzamentos vindos da lateral-direita e ameaçou pouco o gol do inseguro Szczesny.

Já o time inglês demorou para se soltar, mas quando o fez, aproximadamente a partir dos 20 minutos, engrenou. Wilshere, Cazorla e Ramsey foram os principais responsáveis pelas boas jogadas – aos 24, Ramsey se aproveitou de confusão na área adversária e tocou na saída de Volkan para abrir o placar.

O tento piorou a situação da equipe turca, e o ex-corintiano Cristian e Raul Meireles tiveram que atacar ainda mais para buscar o empate no Emirates Stadium. Mais aberto aos contra-ataques, o Fener só não foi vazado novamente porque Volkan salvou chute de Giroud, aos 31 minutos.

A resposta visitante só veio aos 38, quando Emenike fez bom lance individual e saiu na cara de Szczesny. O atacante soltou a bomba, que explodiu na trave. Na mesma jogada, Cristian também apareceu em boas condições, mas também foi impedido pela trave de comemorar.

Na etapa complementar, o técnico Arsene Wenger lamentou por Lucas Podolski, que sentiu fisgada na coxa direita e deixou o campo de maca. A saída do alemão liberou Cazorla, que virou a peça-chave dos Gunners, pela esquerda. Em uma investida pelo setor, Volkan salvou gol com ponta do dedo.

Com Cristian cansado e, posteriormente, substituído, os visitantes diminuíram o ritmo e só tentaram não sofrer mais gols. Não deu certo. Aos 27, Monreal e Gibbs trocaram bons passes, Ramsey recebeu em boas condições na área e bateu de primeira para balançar a rede de novo e ampliar o marcador.


* Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.