Tamanho do texto

Flávio Zveiter espera uma denúncia da Procuradoria para intimar os clubes sobre os incidentes no Mané Garrincha

Torcedores de Vasco e Corinthians brigam no Mané Garrincha
Adalberto Marques/ Agif/Gazeta Press
Torcedores de Vasco e Corinthians brigam no Mané Garrincha

Corinthians e Vasco terão de responder no Superior Tribunal de Justiça Desportiva pela confusão em que se envolveram membros de organizadas dos dois clubes, em Brasília, no último domingo. Foi o que o próprio presidente do STJD, Flávio Zveiter, revelou nesta terça-feira.

Comente esta notícia com outros torcedores

"Tomei conhecimento que a Procuradoria vai apresentar denúncia até a próxima quinta-feira. A partir do momento em que isso chegar ao Tribunal, eles serão notificados", disse em entrevista à SporTV .

Caso sejam considerados culpados, os clubes terão que pagar uma multa que vai de R$ 100 a R$ 100 mil ou poderão perder mandos de campo. É comum que as equipes distribuam entradas para torcedores organizadores, os quais, na visão do próprio Zveiter, são os maiores culpados pela violência.

Briga entre corintianos e vascaínos teve preso em Oruro e vereador do PT

"Os clubes precisam se envolver para acabar com isso. Quem vai ao estádio para brigar não é torcedor, é criminoso. Eles vão para o jogo com ingressos cedidos pelos clubes. Precisamos de uma participação das equipes, do Ministério Público e da Justiça para que essas coisas não se repitam", afirmou, lembrando que o STJD não tem permissão para punir ou impedir que torcedores entrem no estádio. "Isso cabe à Justiça comum."

Corinthians e Vasco empataram por 1 a 1 no Mané Garrincha, no último domingo. Como não havia divisão do público na maior parte da arena, projetada para a Copa do Mundo, membros de organizadas do clube paulista partiram em direção ao espaço onde estavam as dos cariocas.

Vereador corintiano justifica agressão a policial do DF como "ímpeto de defesa"

Havia poucos policiais no local, e a confusão só foi encerrada com a chegada de um efetivo maior. Cassetetes e sprays de pimenta foram usados na solução do problema, que causou ferimentos e afetou quem nada tinha a ver com as brigas. Quatro corintianos foram detidos para prestarem depoimento, mas acabaram liberados horas depois.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.