Tamanho do texto

Técnico sai em defesa do zagueiro e do meia, que somam três expulsões nos últimos quatro jogos da equipe

Cristóvão Borges, técnico do Bahia
Edson Ruiz/Site oficial do Bahia
Cristóvão Borges, técnico do Bahia

Vitorioso após quatro rodadas de jejum, o técnico Cristóvão Borges usou o triunfo do Bahia por 3 a 0 sobre o Náutico, neste fim de semana, para respaldar seus atletas mais criticados. Em entrevista coletiva concedida logo após a partida, o comandante exaltou as qualidades do zagueiro Titi e do lateral direito Mádson, que são regularmente criticados pela torcida.

Ambos somam três expulsões nos últimos quatro jogos. O defensor de área foi para o vestiário mais cedo nos confrontos contra Grêmio e Santos, na Fonte Nova, e o lateral recebeu cartão vermelho no jogo contra o Atlético-PR, em Curitiba.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

No caso do zagueiro, as ausências por suspensão não foram tão sentidas, pois Demerson entrou bem no time. Até por causa disto, Cristóvão poderia sacá-lo da equipe titular, agradando, inclusive, à torcida, que não vem mostrando muita paciência. Apesar disto, prefere mantê-lo entre os onze iniciais e destacar as suas qualidades.

"Descansar ou tirar por causa disso, não. Conversamos bastante. Titi é experiente, um jogador importante, tem uma liderança positiva no grupo. Nós conversamos muito durante a semana sobre essa coisa (expulsões)", revelou Cristóvão.

Sobre Madson, que chegou a ser vaiado durante a tranquila vitória sobre o Náutico, domingo, na Arena Fonte Nova, o comandante também rasgou elogios. "Estou satisfeito com ele. Sabemos que é um jogador de grande potencial. Ele tem mais para dar, vai dar. Vai aparecer mais do que está aparecendo. A equipe passou um momento de instabilidade e alguns sentem mais, outros menos. Isso é natural acontecer", explicou.

Para finalizar, o treinador revelou o principal motivo de a equipe baiana ter vencido seus dois últimos compromissos, contra a Portuguesa, pela Copa Sul-Americana, e Náutico, pelo Brasileirão: a falta de expulsões. "Nos últimos jogos, isso não aconteceu. A equipe foi melhorando. Com o equilíbrio do jogo, perder jogador torna tudo mais difícil. Não só no Bahia, mas outras equipes tiveram essa dificuldade. Se isso não acontecer, a possibilidade de vencer sempre aumenta", encerrou.

Motivado pelas duas vitórias consecutivas, o Bahia volta aos trabalhos na tarde desta segunda-feira já visando o duelo contra a Lusa, na próxima quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), na Arena Fonte Nova, em Salvador. No sábado, as duas equipes voltam a se enfrentar, mas, desta vez, pelo Brasileirão, no Canindé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.